Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Taboão terá II Caminhada pela paz e contra violência às mulheres em 1º de dezembro

Por Assessoria de Imprensa | 28/10/2018

caminhada

Thiago Walter Primeira caminhada reuniu público recorde e entrou na história de Taboão como maior ato em defesa da paz e contra violência às mulheres

Autora de várias leis de combate e enfrentamento da violência à mulher, a presidente da Câmara Municipal de Taboão da Serra, vereadora Joice Silva, anunciou na sessão desta terça-feira, 23, o início da mobilização para II edição da caminhada histórica contra violência às mulheres, marcada para o dia 1º de dezembro. Os participantes vão sair da Câmara de Taboão e marchar em direção a praça Nicola Vivilechio, no centro. A caminhada é um ato prático de conscientização e atende ao apelo da ONU para que as cidades realizem atos pedindo basta à violência.

Como na primeira edição, a caminhada será um evento suprapartidário com a participação de igrejas, padres, pastores, empresários, professores, estudantes, lideranças e representantes da sociedade civil organizada. A meta dos organizadores é fazer o evento maior do que em 2017.

“Nenhuma mulher merece ser vítima de violência. Ninguém merece sofrer falta de respeito, assédio ou humilhações porque é mulher. Sempre enfrentei duramente a falta de respeito. Sempre defendi a não violência contra a mulher e vou continuar defendendo. Quero convidar todos para caminhar com a gente, como fizemos de forma histórica o ano passado. Iremos parar a rodovia da morte pedindo vida. Vamos caminhar na BR em defesa da paz”, afirmou Joice Silva.

A vereadora Priscila Sampaio reforçou o apelo para a participação de todos na caminhada contra violência à mulher. Ela salientou a atuação firme da presidente Joice Silva em defesa das mulheres e disse estar confiante que a iniciativa será um sucesso.

“Na maioria das vezes quando uma mulher é vítima de violência alguém escuta e se omite. Quando isso acontece a pessoa permite que o filho chore na frente do caixão da mãe. Uma pesquisa do IPEA mostrou que 82% pessoas dizem que em briga de marido e mulher não se mete a colher temos que conscientizar todos e mudar essa realidade”, disse.

A segunda caminhada contra violência à mulher já nasceu ganhando o apoio dos vereadores Johnantan Noventa, Marcos

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.