Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Vereador Marcos Paulo reforça cobrança por mais policiamento da PM em Taboão

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 20/09/2018

paulinho

Divulgação

O vereador Marcos Paulo (PPS), fazendo menção à reportagem feita pelo Jornal Na Net, também cobrou da Polícia Militar mais policiamento nos bairros de Taboão durante Sessão Ordinária na Câmara Municipal, na manhã de terça-feira, dia 18. Paulinho, como também é conhecido, relatou em plenário a insatisfação da população em relação à segurança. “Há uma reclamação muito firme, inclusive [a matéria] coloca falas e denúncias de munícipes sobre a ausência das viaturas da PM na nossa cidade”, afirmou.

Ele ainda questionou a retirada do batalhão de Taboão da Serra, que foi “levado para outra região com o compromisso de as rondas continuarem”, no entanto, afirmou que não está vendo essa promessa se cumprir e atribui a isso a sobrecarga da GCM. “A Guarda Municipal está sobrecarregada e a gente não vê [policiamento]. Faz dias que eu não vejo a Força Tática”, expôs.

Em plenário, ele leu um comentário em que uma leitora afirma que quase todos os dias os alunos da escola Heitor Cavalcanti, no Jardim Record, são assaltados e completou dizendo que o crime segue acontecendo “em todas as escolas e em pontos de ônibus”, conforme mostra a reportagem.

Ao final, ele ainda aproveitou para cobrar uma explicação da PM e pedir ajuda da imprensa para denunciar o problema de segurança pública que  Taboão vem enfrentando. “Quero pedir que imprensa nos ajude a denunciar o caos que está a segurança pública em relação [a falta da] Polícia Militar e porque não dizer também da Polícia Civil? Essas corporações têm o nosso respeito e apreço, mas precisamos de um respaldo delas sobre a onda de violência em Taboão”, finalizou.

A matéria, divulgada nesta segunda-feira, dia 18, traz diversos relatos de moradores que estão indignados com a ausência de viaturas nas ruas e com a reincidência dos assaltos nos bairros. Além disso, ela também esclarece que a GCM foi criada para proteger o patrimônio municipal, não para enfretamento da violência, como vem acontecendo hoje no município. Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.