Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Analice Fernandes pautou defesa dos animais e as 30 horas da enfermagem na Alesp

Por Sandra Pereira | 26/07/2018

essa_1

Dereck GomesDeputada Analice Fernandes agiu com coragem e ousadia ao pautar e defender projetos que ferem interesses econômicos 

A deputada estadual Analice Fernandes ajudou a garantir uma vitória histórica aos protetores de animais do estado: a proibição do embarque de animais vivos nos portos paulistas. Analice também saiu em defesa das 30 horas para auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros. Graças à firmeza da deputada, que estava ocupando a presidência da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), o Projeto de Lei 31, de autoria do deputado Feliciano Filho, proibindo o embarque de animais vivos nos portos, e o PL 347, da própria Analice, que estabelece jornada de 30 horas para auxiliares e técnicos de enfermagem e enfermeiros, entraram na pauta de votação da Casa de Leis.

Após muita polêmica e debates o PL 31 foi votado aprovado no Congresso de Comissões e agora seguirá para apreciação e votação no plenário. Já o das 30 horas para a enfermagem deverá ser submetido novamente apreciação do Congresso de Comissões, antes de ser levado ao plenário.

A discussão sobre os dois projetos esquentou ainda mais o clima na Alesp. É a primeira vez na história que os deputados paulistas não entraram em recesso no meio do ano, por não haver acordo para a votação da LDO.

Em meio à turbulência provocada pelo clima político, Analice Fernandes fez aguerrida defesa da enfermagem. Lembrou ser a única enfermeira eleita na história do parlamento paulista e disse que vai lutar até conseguir aprovar as 30 horas para a enfermagem.

Ficou evidente na sessão em que o projeto foi pautado, que a deputada agiu contra interesses econômicos fortes. A bancada ruralista a atacou por garantir a votação do PL 31. Outros deputados também saíram em defesa dos interesses dos donos de hospitais, clínicas e instituições de saúde, agindo contra o projeto das 30 horas para a enfermagem.

Analice chegou a ser ofendida verbalmente pelo deputado Barros Munhoz.  “Eu prefiro a companhia de boi do que a companhia de certas vacas políticas. De certas vacas políticas que só mentem, que só procuram enganar”, esbravejou Barros Munhoz.

Após ofender a deputada Analice verbalmente o deputado abandonou o plenário e não ouviu as críticas que recebeu dos pares.Um dos mais incisivos foi o deputado João Paulo Rillo (Psol), que após a aprovação do PL 31 chegou a gravar um vídeo de apoio a deputada Analice, primeira mulher a assumir a presidência do parlamento paulista.

“Do tempo que estou aqui, sem dúvida, esse é um dos momentos mais emocionantes, intenso e importante da Assembleia, pela nobreza da causa e também, pelo processo pedagógico e político que nós vivemos até aqui. Só foi possível chegar até o final e chegar até aqui porque teve a substituição da presidência, a Analice Fernandes, foi ela quem bancou essa estratégia vitoriosa”, falou deputado João Paulo Rillo (Psol), cercado por ativistas que aplaudiam a deputada e repetiam sem parar maravilhosa, maravilhosa - assista aqui.

A deputada Analice Fernandes não conteve a emoção após o reconhecimento do colega deputado e dos ativistas. Mesmo emocionada lamentou da falta de quórum que impediu a apreciação do seu projeto das 30 horas da enfermagem. O próprio deputado Rillo avaliou que o projeto é muito importante para o Estado de São Paulo e saúde.

 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.