Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Projeto de Lei que garante 30 horas para enfermagem da deputada Analice está em regime de urgência

Por Claudia Funari | 3/07/2018

enfermeiros

Divulgação Deputada Analice é recebida no Coren-SP pela presidente Renata Pietro, para a discussão do PL sobre as 30 horas.

Como vice-presidente da Assembleia, a deputada estadual Analice Fernandes deu entrada em um Projeto de Lei 347/2018, que estabelece a jornada de trabalho de 30 horas semanais, para os profissionais da enfermagem sem redução de salários ou vencimento, tantos nas unidades de saúde públicas e particulares do Estado de São Paulo, incluindo também as Fundações e Filantrópicas.

“Conseguimos agora classificar o PL em regime de urgência, o que significa que ele terá um tempo menor que outros Projetos de Lei”, explica a deputada Analice, que garantiu o Regime de Urgência no mês de junho.

Segundo a parlamentar estabelecer a jornada de 30 horas como Lei a ser seguida é  uma questão de justiça. “Essa é uma luta histórica da nossa categoria e proporciona um grande benefício tanto para os profissionais da área quanto para à população atendida. Levando-se em consideração as especificidades da nossa profissão ”, alerta a deputada Analice, que é enfermeira.

O Projeto de Lei deverá ser avaliado pela Comissão de Constituição e Justiça, que analisa se o projeto é constitucional ou não, e segue para o plenário, onde precisará da maioria simples dos votos.

O PL das 30 horas se aprovado, obrigará todos os orgãos públicos, as Unidades de Saúde particulares, filantrópicas e fundações no Estado de São Paulo a implantarem a carga horária de 30 horas de trabalho.

Valorização da Enfermagem

Além deste Projeto de Lei, a deputada Analice tem mais quatro projetos tramitando na Assembleia, voltados para a enfermagem.  O PL 366/18 que autoriza a Secretaria Estadual da Saúde a estabelecer parâmetros técnicos para dimensionar o quantitativo mínimo dos diferentes níveis de formação dos profissionais da enfermagem para a cobertura das unidades de saúde da Secretaria Estadual.

O PL 292/18 dispõe sobre a obrigação da existência de uma sala de descompressão, tanto nos hospitais públicos como privados para que os enfermeiros possam se restabelecer, já o PL 25/18 cria o cargo de diretoria de enfermagem no quadro da Secretaria de Saúde do Estado, estabelecendo desta forma uma política clara para a profissão nas Unidades Hospitalares Estadual. Por fim,  o PL 26/18 propõe a criação em nível estadual do cargo de enfermeiro e técnico de enfermagem forense, que poderão auxiliar os médicos nos IMLs, assim como em investigações criminais.

Segundo a deputada Analice Fernandes todos os projetos de Lei foram estudados e avaliados em parceria com a nova diretoria do COREN-SP, com a presidente Renata Pietro, e outros membros da diretoria.

Conquistas para enfermagem

A deputada Analice conseguiu algumas vitórias no âmbito estadual, como a implantação dos plantões para os enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliar nas unidades estaduais, o que não era permitido por Lei. Outra vitória foi a criação do cargo de técnico de enfermagem no quadro de funcionários da saúde do Estado de São Paulo.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.