Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Variedades

Concurso elegeu mascote que representará Programa de Erradicação do Trabalho Infantil em Taboão

Por Assessoria de Imprensa da prefeitura de Taboão da Serra | 21/06/2018

oie_21223840EbLOLH5Q

Ricardo Vaz O mascote

Com o intuito de humanizar o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), a Prefeitura de Taboão da Serra promoveu, em 12 de junho, na TaboãoPrev, a final do concurso “Mascote PETI”.  Servidores da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SAS), funcionários de Organizações de Sociedade Civil (OSC) ligadas à SAS e jovens atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) acompanharam a escolha da personagem que será o símbolo municipal da luta pela erradicação do trabalho infantil.

À ocasião, a Comissão do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil avaliou, votou e escolheu dentre os nove desenhos finalistas a imagem que melhor presenta o programa em Taboão da Serra. “Assim como o Zé Gotinha está associado à campanha de vacinação, nossa ideia é que esta mascote seja transformada em tamanho real e que ela esteja presente em todos os eventos que visem à garantia de diretos de crianças e de adolescentes”, explicou Arlete Silva, secretária de Assistência Social.

Concorreram jovens atendidos pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) do Saporito, Pirajuçara, Trianon, Vila Sônia, Monte Alegre, Scândia além das OSCs Sementes do Amanhã, Sal da Terra e Cepim. Na escolha, foram usados os seguintes critérios: humanização do programa, criatividade, carisma e viabilização do projeto. Já a originalidade foi o critério utilizado para desempate.

A mascote vencedora foi “Petra”, feita pelo CRAS Monte Alegre. “Petra é uma ursinha com um bom faro para mel e um melhor ainda para encontrar crianças trabalhando. A Petra fica muito irritada quando as crianças não estudam ou não brincam. Quando ela encontra as crianças tristes, ela logo as coloca para brincar com elas. Com a sua lupa é impossível esconder uma criança se quer”, disse uma jovem durante a apresentação da personagem.

Além de medalha, os adolescentes atendidos pelo CRAS Monte Alegre ganharam um passeio para a praia. O segundo colocado foi o esquilo Peti, produzido por jovens atendidos pela OSC Sementes do Amanhã.  Já o terceiro lugar ficou com o urso produzido pela OSC Cepim. Os demais desenhos finalistas serão utilizados em um calendário produzido anualmente pela SAS.

Segundo Cláudia Martins Rossi, coordenadora do PETI, Taboão da Serra tem trabalhado arduamente para a erradicação do trabalho infantil, mas ainda há muito a ser feito. “O trabalho infantil tem uma questão cultural muito forte. Tanto por algumas falas que são constantemente repetidas como ‘É melhor trabalhar do que roubar’, quanto por ser algo que costuma ser geracional”, disse. “Quando encontramos uma família em situação de trabalho infantil, os avós, pais, tios, irmãos mais velhos, etc, trabalharam quando crianças. A gente não pode naturalizar o trabalho infantil de forma alguma. A criança ainda não é um homem, é uma pessoa em construção que está adquirindo recursos para vir a se tornar um homem ou uma mulher. Por isto, trabalhamos para romper com este ciclo para que esta e as novas gerações tenham seus direitos assegurados e um futuro melhor”, finalizados.

Participaram da banca de avaliação: Alessandra, do Projeto Irapuru; Sérgio Donizeti, da Diretoria Regional de Ensino; Antônio Carlos Sousa Santos, coordenador de Promoção de Igualdade Racial; Sueli Amoedo, coordenadora dos Direitos da Mulher; Cláudia Martinez, da Guarda civil Municipal; Silvani, do Conselho Tutelar; Márcio Carneiro, coordenador de Diversidade Sexual; e Francisco, do Sindicato dos Marceneiros de São Paulo.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.