Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Vacinação contra a gripe começa nesta segunda em todo o Brasil

Por Outro autor | 23/04/2018

vacina

Divulgação A meta do Ministério da Saúde é vacinar 54,4 milhões de pessoas 

Começa nesta segunda-feira (23) em todo o Brasil, a campanha de vacinação contra a influenza. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 54,4 milhões de pessoas que fazem parte do chamado grupo de risco, pessoas que podem ser mais vulneráveis às infecções respiratórias pelos vírus influenza, entre eles o H1N1 e o H3N2.

Fazem parte deste grupo, crianças de seis meses a cinco anos, idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas, indígenas, profissionais de saúde, pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas com doenças crônicas como hipertensão e diabetes, transplantados e professores da rede pública e privada.

Em São Paulo, a expectativa é vacinar 10,7 milhões de pessoas, o que corresponde a 90% da população-alvo da campanha. Ao todo, 6,5 mil postos de vacinação vão participar da campanha em todo o Estado. São mais de 36 mil profissionais envolvidos.

No Rio de Janeiro, por causa de um feriado estadual, a campanha começa na terça-feira (24). A meta é vacinar 4,5 milhões de pessoas nos 92 municípios fluminenses.

Para se vacinar, basta ir até uma unidade de saúde, levar um documento com foto e, se possível, o cartão do SUS e a carteirinha de vacinação.

Por decisão do Ministério da Saúde, a campanha vai ser dividida em fases. A primeira, que começa nesta segunda, vai ser voltada para pessoas com 60 anos ou mais, profissionais de saúde e população indígena. Veja a seguir quais são as etapas:

Vacina aplicada no SUS

Este ano, a vacina aplicada durante a campanha na rede pública de saúde é a trivalente, capaz de proteger contra três tipos de vírus: H1N1, H3N2 e FluB.

Muitas pessoas questionam se a vacina aplicada no Brasil vai proteger contra o vírus que círculos no segundo semestre do ano passado nos Estados Unidos e foi responsável por uma epidemia no país.

A expectativa de especialistas é que a vacina brasileira seja mais eficaz que a norte-americana por causa do subtipo de vírus.
A vacina aplicada nos Estados Unidos protegia contra o H3N2 de uma família, ou cepa, chamada de Hong Kong. Mas, a que circulou e fez vítimas no país norte-americano, foi da cepa Singapura.

A vacina que vai ser aplicada na campanha de vacinação do Ministério da Saúde em todo o Brasil protege contra esta cepa chamada de Singapura, como explica a infectologista do Hospital Emílio Ribas, Rosana Richrmann:

“A expectativa, mas é apenas uma expectativa, é que o H3N2 que circulou nos Estados Unidos circule aqui entre nós. Neste momento, a gente está vendo que está acontecendo a cocirculação dos três vírus, o H1N1, o tipo B e o H3N2. A vacina protege contra os três. A diferença é que a cepa que está dentro da vacina H3N2 do Brasil é diferente da cepa que estava dentro da vacina dos norte-americanos. Na nossa está a mesma cepa que circulou nos Estados Unidos. Então, em teoria, a nossa vacina vai ter um desempenho melhor do que foi a deles”.

Vacina não provoca gripe

De acordo com a infectologista Marta Heloisa Lopes, do Departamento de Moléstias Infeciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da USP, não existe a possibilidade da vacina contra a influenza causar gripe.

“A vacina não causa gripe porque é uma vacina de vírus mortos, inativados, e além disso, fracionados. É uma vacina de subunidades do vírus. Diferente das vacinas de vírus vivos, o vírus Influenza não é capaz de se replicar no nosso organismo, uma vez que não está vivo. Portanto a vacina é incapaz de causar gripe”, explica.

A médica também destaca que quem tomou a vacina no ano passado precisa tomar de novo porque os vírus influenza sofrem mutações e a composição da vacina muda de um ano para outro. Portanto todo ano as pessoas precisam ser vacinadas para ficarem protegidas.

 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.