Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Três Sobreviventes da Bomba de Hiroshima dão palestra a estudantes

Por Outro autor | 6/04/2018

survive900

Adriana Paris O encontro ocorreu no dia 03 de abril, no COLÉGIO EAG que fica no bairro do Campo Limpo, com alunos do 9 ano do FII e do 3EM

Aos 21 anos de idade, Sr. Takashi Morita vivenciou a explosão da Bomba Atômica de Hiroshima.Foram mais de 60 mil mortos.O relato sobre aquele dia está na memória deste exemplo de ser humano, com riqueza de detalhes.

Aos 5 anos de idade, Sr. Kunihiko Bonkohara relata de olhos fechados tudo o viu, ouviu e sentiu naquele dia e nos dois dias seguintes à Bomba. Ele era só uma criança!

Aos 2 anos de idade, Sra. Junko Watanabe nos conta como foi saber só quando chegou à sua fase adulta que também é uma vítima e sobrevivente da bomba. Não tem memórias do dia - ela diz, mas a cada palavra do seu relato, é como se relembrasse tudo, tudo o que se passou.

São três histórias que conheci no ano de 2013 num Seminário na USP e de lá pra cá, foram duas vezes em que estes três respeitáveis senhores aceitaram o meu convite para estarem no colégio onde dou aulas de História, compartilhando com jovens estudantes suas experiências.

É quase inexplicável a sensação de estar ao lado deles e ouvi-los, Ver a emoção de tod@s e, ao mesmo tempo, de forma surpreendente, ver como fazem questão de divulgar o ocorrido para ecoar o pedido de PAZ.

Já se passaram 73 anos da Bomba de Hiroshima, mas eles ainda estão no processo de superação. Jamais irão esquecer. São partes vivas da História!

Sr. Takashi, Dona Junko e Sr. Bonkohara, HIBAKUSHAS (sobreviventes da bomba) levam através de palestras os relatos comoventes ao lado do pedido de PAZ! Pelo fim do armamento nuclear e um basta às guerras!
Acredito que noss@s alun@s sentiram a mesma emoção que, mais uma vez, senti.' 

Texto e foto: Adriana Paris  

É advogada, historiadora, professora e pós graduanda no curso de Conflitos Internacionais e Globalização pela UNIFESP.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.