Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Estresse pode ser controlado a partir do bloqueio de hormônios

Por Assessoria de Comunicação | 15/03/2018

estresse

Divulgação Pesquisadores do Instituto Butantan descobriram dois mediadores capazes de inibir a secreção do hormônio liberado em situaç&o

Pesquisadores do Instituto Butantan descobriram dois mediadores capazes de inibir a secreção do hormônio liberado em situações de estresse físico e psicológico. Esse controle acontece de forma separada a partir do bloqueio, respectivamente, do adrenocorticotrófico (ACTH), também chamado de corticotrofina (CRH), e da vasopressina.

“O que fizemos foi tentar bloquear os receptores de vasopressina e de CRH para avaliar como ocorria a resposta na cobaia ao submetê-la ao estresse físico e psicológico. Sendo assim, conseguimos suprimir a resposta hormonal, a liberação de ACTH e consequente liberação de corticosterona em qualquer tipo de estresse”, explica Lanfranco Troncone, responsável pelo Laboratório de Farmacologia do Instituto.

Dessa forma, a pesquisa notou que ao bloquear os receptores dessas duas substâncias ela impedia a manifestação das duas formas de estresse. Essa descoberta é resultado da linha de pesquisa que investiga a relação entre o estresse e a depressão. Portanto, com o aprimoramento dessa técnica, os pesquisadores acreditam que o controle das estruturas cerebrais permitirá contribuir cada vez mais para o combate à doença.

“Outro ponto é conseguir melhorar os testes que são feitos para novos medicamentos contra a depressão. Com isso vamos torná-los mais confiáveis e haverá uma redução no custo do desenvolvimento de novos fármacos”, ressalta Adriana de Toledo Ramos, bióloga responsável pela pesquisa.

Hoje, os tratamentos à base de remédios contra a doença envolvem várias tentativas e adequações. Isso faz que a terapia seja muitas vezes demorada e repleta de falhas. O simples bloqueio desses receptores pode ainda não surtir efeitos antidepressivos, por isso, segundo os estudiosos, a ideia é continuar investigando a amplitude de cada um.

“É neste ponto que paramos e continuaremos com a investigação. Vamos mapear as áreas cerebrais que estão envolvidas no estresse físico e psicológico para ver se conseguimos manipular esses locais até chegar à resposta esperada”, finaliza Lanfranco.

O atual projeto, que está em andamento desde 2014, também é uma parceria com as universidades UNIFESP e USP. Ele foi elaborado com base em recursos concedidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

“É uma alegria saber que projetos que começaram bem pequenos estão se tornando de suma importância para descobertas da biologia e, sobretudo, para a saúde da população. Todos os pesquisadores tiveram apoio proeminente da FAPESP ao longo de suas carreiras. Isso foi fundamental para que nós continuássemos a investir no projeto”, comenta Marie-Anne Van Sluys, membro da Coordenação Adjunta – Ciências da Vida da instituição.

Segundo ela, a FAPESP, desde 1992, já auxiliou mais de 200 estudos que envolvem conhecimento de antidepressivos. Isso equivale a um montante de mais de R$ 22 milhões de investimento em projetos na área.

Vale lembrar que o Instituto Butantan é um órgão vinculado à Secretaria do Estado da Saúde e um dos maiores centros de pesquisa biomédicas do mundo. São projetos inovadores como este que levam o nome da instituição para o universo da ciência e colocam o Estado em um dos principais pilares de estudos no país.

“O Instituto Butantan tem uma herança de seus pioneiros da qual extrai animo e inspiração para desenvolver novos tratamentos. É a partir dessa inspiração que nos aventuramos em terrenos nunca antes trilhados”, completa Dimas Covas, diretor do Butantan.

 

21/04/2018

Febre amarela continua se expandindo pelo país

Embora os casos confirmados de febre amarela tenham diminuído no Brasil nas últimas três...

21/04/2018

SAMU promove curso de primeiros socorros na Escola do Legislativo de Taboão

A Escola do Legislativo de Taboão da Serra recebeu no dia 19, no plenário da Câmara, a equipe do...

20/04/2018

Embu das Artes recebe mais um prêmio na área da saúde

Referência no tratamento da tuberculose e com um dos maiores índices de cura do Estado de São...

14/04/2018

Cajec recebeu autoridades em evento beneficente para arrecadar fundos

A Casa de Apoio à Criança com Câncer José Eduardo Cavichio, (Cajec)  realizou um bingo...

12/04/2018

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 10% da população seja infectada...

11/04/2018

Taboão inscreve 49 projetos em Congresso Estadual de Saúde

Profissionais de saúde de Taboão da Serra participarão, de 18 a 20 de abril, do 32º Congresso de...

09/04/2018

Estudo mostra que música pode potencializar tratamento contra hipertensão

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual Paulista (Unesp) mostra que a música pode...

09/04/2018

Secretária de Saúde de Taboão abre inscrições para curso de cuidadores informais

A Secretaria de Saúde abriu inscrições para a décima turma do curso de Cuidadores Informais.


...

07/04/2018

ONU pede cuidados médicos para todos no Dia Mundial da Saúde

O mundo inteiro comemora neste sábado, 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde, que este ano tem o...

21/04/2018

Febre amarela continua se expandindo pelo país

Embora os casos confirmados de febre amarela tenham diminuído no Brasil nas últimas três...

21/04/2018

Candidatos desempregados aceitariam ganhar menos que no emprego anterior

Pesquisa divulgada pela Robert Half, empresa de recrutamento e seleção, mostra que 70% dos...

21/04/2018

Governo diz que terá de adiar reajuste de servidor para fechar contas em 2019

Para tentar impedir a paralisação da máquina administrativa e dos investimentos públicos no ano...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.