Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Greve dos Correios deverá atrasar ainda mais entregas feitas em Taboão, Embu e Itapecerica

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 11/03/2018

carteiro_

Divulgação Desde o ano passado os moradores de Taboão, Embu e Itapecerica da Serra estão reclamando com frequência da demora na entrega de produtos e encomendas pelos Correios

Os moradores de Taboão, Embu e Itapecerica, que já enfrentam transtornos com a demora dos Correios para entregar encomendas e correspondências vão precisar ser ainda mais pacientes. Os trabalhadores dos Correios de todo o país entrarão em greve, por tempo indeterminado, a partir das 22 horas de domingo (11), de acordo com a FENTECT (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares). A greve deve afetar ainda mais as cidades que já enfrentam problemas na entrega dos Correios.

Desde o ano passado os moradores de Taboão, Embu e Itapecerica da Serra estão reclamando com frequência da demora na entrega de produtos e encomendas pelos Correios.

O principal motivo da paralisação é que na segunda-feira (12), o TST (Tribunal Superior do Trabalho) vai julgar o pagamento do plano de saúde dos funcionários da estatal. Os Correios querem alterar a fórmula de custeio do convênio dos 106 mil servidores ativos, 30 mil inativos e seus dependentes.

Atualmente, não há pagamento de mensalidade e a coparticipação do beneficiário é de 7% do valor das consultas. Porém, a estatal quer bancar 100% do plano dos servidores e retirar pais, filhos e cônjuges do convênio. De acordo com a empresa, os gastos com o benefício cairiam de R$ 1,8 bilhão por ano para R$ 700 milhões. Ao todo, 390 mil pessoas são beneficiadas com o plano de saúde pago pela estatal.

No começo do ano, em umas das negociações entre servidores e a empresa, o ministro do TST, Manoel Pereira, propôs que os Correios cobrissem 75% dos custos com o plano, e os funcionários, os outros 25%, além de retirar pais e mães da lista de dependentes. O sindicato não aceitou a oferta.

Os Correios, em nota, disseram que aguardam a decisão do tribunal para tomar as medidas necessárias após terem tentado exaustivamente um acordo com os representantes. A empresa alega que não consegue mais sustentar as condições do plano de saúde.

Os funcionários também discordam da posição dos Correios de que é o plano de saúde um dos principais motivos do rombo nas contas da empresa. Conforme a federação, o convênio representa de 8% a 9% da receita da estatal.


Além do plano de saúde, os trabalhadores não concordam com outras decisões da empresa como as alterações no Plano de Cargos, Carreiras e Salários, a terceirização na área de tratamento e a suspensão de férias. Eles também pedem a contratação de novos funcionários por concurso público, mais segurança e fim dos planos de demissão.


Os Correios alegam que a greve agrava ainda mais a situação delicada que enfrenta.
"A greve é um direito do trabalhador. No entanto, um movimento dessa natureza, neste momento, serve apenas para agravar ainda mais a situação delicada pela qual passam os Correios e afeta não apenas a empresa, mas também os próprios empregados.
Esclarecemos à sociedade que o plano de saúde, principal pauta da paralisação anunciada para a próxima segunda-feira (12) pelos trabalhadores, foi discutido exaustivamente com as representações dos trabalhadores, tanto no âmbito administrativo quanto em mediação pelo Tribunal Superior do Trabalho.
Após diversas tentativas de acordo sem sucesso, a forma de custeio do plano de saúde dos Correios segue, agora, para julgamento pelo TST.
A empresa aguarda uma decisão conclusiva por parte daquele tribunal para tomar as medidas necessárias, mas ressalta que já não consegue sustentar as condições do plano, concedidas no auge do monopólio, quando os Correios tinham capacidade financeira para arcar com esses custos".

 

24/05/2018

Procon de Itapecerica multou posto acusado de vender combustíveis com preços abu

O Procon de Itapecerica da Serra multou o posto de gasolina que estava vendendo gasolina a R$...

24/05/2018

Em Taboão, Café Sensorial promove protagonismo de pessoas com deficiência

O Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD), ligado à Secretaria de Assistência Social...

24/05/2018

Motoqueiros fizeram ato na Régis, no centro de Taboão em apoio ao protesto

Motoqueiros realizaram protesto no início da noite desta quinta-feira 24, contra o aumento no...

23/05/2018

Governo faz reunião para discutir greve de caminhoneiros

O governo convocou para hoje (23), às 14h, uma reunião para discutir a paralisação dos...

11/05/2018

Após 6 meses de vigência, reforma trabalhista espera regulamentação

Meio ano após a implantação da reforma trabalhista, os resultados das mudanças ainda não são...

11/05/2018

Centro de Formação Continuada de Embu capacita 50 novos Guardas Civis

No dia 06 de Abril o Prefeito Ney Santos inaugurou as instalações do CEFECON (Centro de Formação...

11/05/2018

Em comemoração ao Dia das Mães Bom prato terá cardápio especial nesta sexta

Para comemorar o Dia das Mães que será celebrado no domingo, 13, as unidades do Bom Prato terão...

09/05/2018

Preço da cesta básica diminui em 16 capitais em abril, diz Diesse

A cesta básica diminui em 16 capitais no mês de abril, segundo dados da Pesquisa Nacional da...

08/05/2018

Vereadores e prefeito entregam título de Cidadão Taboanense ao padre Weliton

A presidente da Câmara de Taboão da Serra, Joice Silva e os vereadores Cido da Yafarma, Dr....

25/05/2018

Embu realiza Futebol Solidário das Estrelas neste sábado 26

Neste sábado 26 de maio, à partir das 9h, o município de Embu Das Artes irá realizar o Futebol...

25/05/2018

Caminhoneiros mantém bloqueio na BR; parte dos ônibus deixam de circular

A rodovia Régis Bittencourt segue com bloqueio de caminhoneiros em Embu das Artes. Os...

25/05/2018

Condutores escolares de Taboão da Serra fazem ato em apoio aos caminhoneiros

Os condutores de vans escolares começaram a manhã desta sexta-feira (25) com protestos em Taboão...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.