Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

PM deflagra operação para reforçar segurança no Vale do Paraíba

Por Assessoria de Imprensa | 28/02/2018

PM_SP

Divulgação

A Polícia Militar deu início, na manhã desta quarta-feira (28) à Operação Rochedo - uma ação de saturação na região do Vale do Paraíba. O governador Geraldo Alckmin e o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, acompanharam a partida das tropas.

“Essa ação conta com 930 policiais militares aqui da área, do Comando de Choque, PM Rodoviária, Polícia Ambiental, Canil, Cavalaria e helicóptero Águia”, informou Alckmin. “A operação vai abranger desde o início do Vale até a divisa com o Rio, incluindo o litoral norte, e parte da divisa com Minas”.

Com intuito de reforçar a segurança e combater a criminalidade, as ações ocorrerão em todas as 39 cidades do Comando de Policiamento do Interior 1 (CPI 1).

“Historicamente, nunca houve migração de criminosos para o Estado de São Paulo”, ressaltou Mágino Alves. “Mas ações como essa mostram que estamos atentos com relação a esse tema. A operação de hoje é uma demonstração do que a secretaria e as polícias já fazem para manter o São Paulo mais seguro”.

A comandante do CPI 1, coronel Eliane Nikoluk, explicou que esta é uma ação preparatória, já planejada antes mesmo da intervenção federal no Estado vizinho. “Essa estratégia já teve início há algum tempo. Há mais de dois anos temos fortalecido o trabalho integrado com as demais forças de segurança da região, inclusive com a constituição de um núcleo integrado de inteligência regional”, afirmou.

Ao todo, serão empregados efetivos dos batalhões da região e dos comandos de Choque (CPChq), Rodoviário (CPRv) e Ambiental (CPAmb), além de dois helicópteros do Grupamento de Radiopatrulha Aérea (GRPAe). A operação contará com 359 viaturas (259 carros e 100 motos), 30 cavalos e 8 cães especializados em proteção, patrulhamento e faro de drogas.

Para a população da região, a comandante fez um pronunciamento especial. “O que eu vou pedir é que as pessoas fiquem vigilantes. Dessa forma, caso percebam situações diferentes no local onde moram ou onde trabalham, denunciem anonimamente para a polícia. Assim, poderemos fazer nossa ação de forma muito mais cirúrgica e assertiva. O apoio da população é sempre fundamental”, afirmou a coronel.

Rochedo
O nome da operação é para dar a ideia de “uma muralha de rocha que segura tudo, qualquer problema. Nossa área é uma das entradas e anteparos do Estado, e assim seguimos resistindo a tudo”, elucidou a coronel Nikoluk. A ação é um aprimoramento das operações Divisa e Saturação, que ocorrem rotineiramente tanto na região quanto em outras áreas do Estado.

“A Polícia Militar já executa diversas operações nas divisas de São Paulo com os demais Estados. Agora estamos colocando um reforço, inclusive para dar mais visibilidade ao bom trabalho policial de São Paulo”, destacou o secretário Mágino.

Da estrutura do CPI 1 estão o 1º, 5º, 20º, 23º, 41º e o 46º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM/I), além do 3° Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP).

Do CPChq, participam a ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, ou 1º Batalhão de Choque), ROCAM (Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (do 2º BPChq / Anchieta), Canil Central (3º BPChq / Humaitá), COE (Comandos e Operações Especiais, do 4º BPChq) e Cavalaria (Regimento de Polícia Montada / RPMon “9 de Julho”).

O GRPAe conta com tripulantes das bases de São Paulo e de São José dos Campos. Por fim, integram a operação os homens e mulheres do 1º Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv) e do 3º Batalhão Ambiental (BPAmb).

 

Resultados nas primeiras horas
Pouco depois de iniciada a operação, PMs detiveram três foragidos da Justiça – dois em Pindamonhangaba e um em Jacareí.

O primeiro, de 44 anos, era procurado por homicídio. O segundo, um rapaz de 26 anos, foi detido momentos depois, por outra equipe. Ele era procurado da Justiça por receptação. O último, um homem de 22 anos preso em Jacareí, era foragido por um estupro ocorrido em Mogi das Cruzes. Todos os detidos foram levados às delegacias da região. A operação prossegue, sem data para terminar, nos 39 municípios do Vale.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.