Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Variedades

Orçamento de 2018 prevê crescimento de R$ 66,5 bilhões em despesas obrigatórias

Por Outro autor | 3/01/2018

despesa

Divulgação Orçamento Geral da União de 2018 prevê um crescimento de R$ 66,5 bilhões nas despesas obrigatórias em relação ao ano passado. 

Publicado hoje (3) no Diário Oficial da União, o Orçamento Geral da União de 2018 prevê um crescimento de R$ 66,5 bilhões nas despesas obrigatórias em relação ao ano passado. A maior parte da alta (R$ 36,6 bilhões) vem dos gastos da Previdência Social.

Neste ano, o Orçamento destina R$ 1,253 trilhão em gastos obrigatórios, contra R$ 1,186 trilhão no ano passado. Somente os benefícios da Previdência saltarão de R$ 559,7 bilhões em 2017 para R$ 596,3 bilhões, o equivalente a 8,36% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país).

A segunda maior alta decorre das despesas com o funcionalismo federal, que passarão de R$ 285,89 bilhões para R$ 297,85 bilhões, alta de R$ 11,96 bilhões. A estimativa, no entanto, considera o adiamento, por um ano, do reajuste dos servidores federais, que está suspenso por liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski e só será julgado a partir de fevereiro. A medida traria economia de R$ 4,4 bilhões este ano.

O Orçamento também prevê alta com os benefícios trabalhistas (abono salarial e seguro-desemprego), cujas despesas subirão de R$ 2,58 bilhões – de R$ 60 bilhões para R$ 62,58 bilhões – e dos benefícios assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social (Loas), cuja previsão de gastos passará de R$ 53,59 bilhões para R$ 55,96 bilhões, alta de R$ 2,37 bilhões.

Gastos obrigatórios não podem ser contingenciados (bloqueados). Essas despesas, no máximo, podem ter a projeção revista para baixo. Dessa forma, o governo tem de emitir títulos públicos no mercado financeiro e se endividar para honrar os compromissos. Para 2018, o Banco Central projeta que a dívida pública bruta chegará a 80% do PIB. Para reduzir os gastos públicos conter o endividamento público, o governo propõe a reforma da Previdência, que pretende economizar R$ 600 bilhões nos próximos dez anos.

Gastos discricionários

Sem margem de manobra, o governo diminuiu a previsão de gastos discricionários (não obrigatórios) para este ano. O Orçamento de 2018 reduziu em R$ 6,31 bilhões, de R$ 118,86 bilhões para R$ 112,55 bilhões, a verba destinada a esse tipo de despesa, que engloba os investimentos federais (obras públicas e compra de equipamentos).

A redução no volume de outras despesas obrigatórias, foi suficiente para impedir o corte nos gastos discricionários. De R$ 33,76 bilhões em 2017, a dotação para subsídios e subvenções passou para R$ 22,42 bilhões este ano, diferença de R$ 11,34 bilhões. O Orçamento, no entanto, ainda prevê que o governo deixará de desembolsar R$ 3 bilhões com o fim das compensações do Tesouro Nacional para a Previdência Social da desoneração da folha de pagamentos. A votação do projeto de lei, no entanto, atrasou, e a economia será menor.

Contingenciamento

Caso as frustrações de receita e a demora na votação das medidas de ajuste fiscal comprometam as projeções do Orçamento, o governo terá de contingenciar (bloquear) as despesas discricionárias. No fim de novembro, o Tesouro Nacional tinha projetado que a equipe econômica poderia cortar R$ 21,4 bilhões de gastos não obrigatórios. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que o volume final dos cortes, que deve ser definido ainda este mês, poderá ser menor se a arrecadação federal subir por causa da recuperação da economia e dos leilões de petróleo e gás previstos para este ano.

 

12/07/2018

Festas juninas animam rede de Saúde Mental em Taboão da Serra

O espírito das festas juninas, somado a realização da Copa do Mundo de futebol, tornou-se uma...

11/07/2018

Quentão do Taboão reuniu público recorde na Arena Multiuso no 2º final semana

Pelo segundo final de semana consecutivo o Quentão do Taboão, realizado na Arena Multiuso, no...

11/07/2018

1ª Palestra que faz parte da comemoração do Dia Nacional de Imprensa

A 1ª palestra do total de 4 começa nesta quarta-feira dia 11 de julho. O local escolhido é a...

10/07/2018

Taboão terá Show de padre Fábio de Melo no dia 26 de Agosto

Cantando sucessos do seu CD "O amor me elegeu", o padre Fábio de Melo fará um show na Arena...

09/07/2018

Receita libera hoje consulta ao segundo lote de restituição do IR 2018

A consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2018 será...

09/07/2018

Saiba tudo o que os astros revelam para cada signo esta semana

Confira tudo o que os astros dizem sobre cada signo. Dicas para trabalho, amor, saúde. Não sai...

07/07/2018

ONG Patre anuncia megaevento na 2ª Cãominhada em Taboão da Serra

A ONG Proteção Animal de Taboão e Região, anunciou ontem a data da próxima Cãominhada em Taboão....

05/07/2018

Coral de Taboão abre inscrições para selecionar novas vozes

Coral de Taboão da Serra está com inscrições abertas para escolher novas vozes para ingressar...

05/07/2018

Criança com anemia falciforme precisa de ajuda para nova tentativa de cura

Biel tem apenas 5 anos e precisa de ajuda. Ele sofre com as complicações da anemia falciforme e,...

15/07/2018

SUS tem quase R$ 2 bilhões a receber das operadoras de planos de saúde

Quase R$ 2 bilhões devidos ao Sistema Único de Saúde (SUS) não foram repassados pelas operadoras...

15/07/2018

PM prende suspeito de roubo e recupera carro roubado em Taboão

Um homem foi preso por policiais do 36º BPM na noite da última sexta-feira 13, após roubar um...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.