Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Vereadores comemoram a aprovação do novo estatuto da GCM de Taboão

Por Sandra Pereira | 15/12/2017

joice900_1

Leandro Barreira

A presidente da Câmara de Taboão da Serra, Joice Silva (PTB), revelou a satisfação de poder presidir a Câmara no momento histórico da aprovação do novo estatuto da GCM, durante a sessão extraordinária, na quinta-feira, 14. Ela lembrou que acompanhou ao lado da mãe, a então vereadora Arlete Silva, a criação da guarda.

“Conheci a GCM como anjos da guarda e vocês são assim até hoje. Cada um aqui dá o seu melhor quando saí às ruas é fácil constatar o orgulho e o amor que todos têm pela farda azul e a nossa população. Hoje cumprimos nossa obrigação de mostrar o reconhecimento e o carinho pela nossa valorosa GCM”, declarou.

O vereador Eduardo Nóbrega (PSDB) disparou duras críticas ao ex-prefeito Evilásio Farias, lembrando que na gestão dele, foi aprovado o estatuto que retirou direitos da categoria. “A cidade hoje está fazendo Justiça à GCM corrigindo erros absurdos e recuperando em pouco tempo as perdas sofridas”, disse.

José Aparecido Alves (DEM), o Cido da Yafarma, citou que a GCM foi iludida e enganada na aprovação do estatuto anterior quando houve forte pressão para garantir a votação.

“Sinto-me honrado de fazer parte dessa votação histórica que corrige o passado e melhora o futuro da nossa GCM”, declarou.

O vereador Ronaldo Onishi (SD) salientou o esforço político do prefeito Fernando Fernandes em implantar a GCM, equipar, qualificar e agora garantir um estatuto democrático.

“Muitas vezes, enquanto dormimos a guarda a está a postos para garantir a nossa segurança. Prefeito, esse estatuto de hoje só vem comprovar o seu carinho e o reconhecimento à guarda. O senhor tem um legado tão importante que é impossível não reconhecer isso”, salientou.

A vereadora Érica Franquini (PSDB) agradeceu a oportunidade de presidir a comissão de Segurança no momento de discussão e aprovação do Estatuto. “No passado a guarda foi injustiçada e hoje tenho orgulho de participar dessa votação”, disse.

O vereador André Egydio (PSDB) avaliou que o estatuto da GCM vai ser um novo marco na história do prefeito Fernando Fernandes. “Parabéns prefeito me orgulho de estar ao seu lado e fazer parte do seu governo”, contou.

O vereador Marcos Paulo (PPS), o Paulinho, observou que a sessão foi histórica por permitir a correção de um erro contra a GCM. Ele disse ter em mãos a ata da sessão de 2010 quando a Câmara aprovou por unanimidade um estatuto que retirava direitos da guarda.

“Parabenizo o prefeito Fernando Fernandes, por nos trazer esse novo estatuto. A nossa guarda ama o que faz e faz por excelência. Hoje estamos mudando a realidade de muitos pais de família. Com certeza prefeito, temos mulheres e esposas gratos ao senhor por esse projeto”, observou.

A vereadora Priscila Sampaio (PRB) lembrou a angústia que a GCM sofreu nos anos que viveu debaixo da égide do estatuto anterior. “Tenho certeza que o prefeito queria poder fazer bem mais do que estamos conseguindo hoje”, pontuou.

Rita de Cássia (PSDB) lembrou emocionada os GCMs que perderam suas vidas. Lembrou as esposas e os filhos que sofrem a ausência e o luto.

Já o vereador Carlinhos do Leme (PSDB) observou que o trabalho da guarda é sério e não deve sofrer interferência do governo.

Alex Bodinho (PPS) falou da satisfação de ver o prefeito acompanhando a votação e elogiou a GCM.

Mais jovem vereador de Taboão da Serra Johnatan Noventa (PTB) disse estar feliz por participar de uma votação tão significativa para a GCM.

Único vereador da oposição, o Professor Moreira (PSD), disse que sempre vota favorável a todos os projetos importantes para a cidade, como é o estatuto da guarda. “Quero dizer prefeito que voto hoje com orgulho dessa sessão histórica e quero parabenizá-lo por enviar esse projeto”, citou.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.