Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Noventa visita Câmara de Taboão e elogia caminhada pela Paz e contra Violência à Mulher

Por Sandra Pereira | 4/12/2017

noventa

Deikson - Sindicato dos Motoristas de São PauloNoventa disse que ficou impressionado com a adesão do público que se vestiu de branco e foi à ruas e parabenizou a iniciativa da presidente Joice Silva, da vereadora Priscila Sampaio e dos vereadores que apoiaram a caminhada

O presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo, e ex-vereador de Taboão da Serra, Valdevan Noventa elogiou a histórica Caminhada pela Paz e Contra Violência a Mulher realizada dia 25 de novembro com a participação de público recorde. Durante visita a Câmara Municipal de Taboão, no dia 28, Valdevan Noventa disse que ficou impressionado com a adesão do público que se vestiu de branco e foi à ruas, parando até mesmo a Régis Bittencourt por alguns minutos, no maior ato já promovido na região em defesa da vida das mulheres.

“Essa caminhada foi um ato de muita coragem na defesa das mulheres que vivem enfrentando a violência. A gente sabe que há muito tempo as mulheres vem sofrendo com todas as formas de agressão. Por isso, presidente Joice Silva, quero dizer que me orgulha a sua presidência aqui nessa Casa de Leis, sua atitude, seus atos, sua transparência, sua capacidade irão te elevar a lugares mais altos”, observou.

Valdevan Noventa avaliou que a caminhada ocorrida em Taboão vai inspirar a realização de outras e se espalhar pelo País afora fomentando o apelo da sociedade contra a violência às mulheres. Ele relatou que a secretária da Mulher do Sindicato, Edna Andrade, já demonstrou interesse em realizar ato semelhante na capital reunindo as mulheres e trabalhadores do transporte público paulista. Também disse que o vice-prefeito de Arauá, em Sergipe, Rafael Noventa, vai realizar a caminhada contra a violência à mulher na sua cidade.

“Acredito que essa ação, iniciada em Taboão com as vereadoras Joice Silva, Priscila Sampaio, e a participação dos vereadores Cido, Paulinho, Onishi, meu filho Johnatan Noventa, Dr. André e do Moreira vai se espalhar pelo Brasil. Todo mundo aqui sabe o valor das mulheres, mas também precisa entender que elas vem sofrendo muito e com essa crise grave o sofrimento delas só aumenta”, sintetizou Noventa.

De acordo com ele, a violência deixa muitas mulheres sem saída, massacradas pela agressão física, psicológica e todos as formas de violência. Para o ex-vereador e presidente do Sindmotoristas, Valdevan Noventa, os homens devem dar as mãos e incentivar ações que fomentam o amor e a conscientização.

“A crise financeira só faz a violência aumentar. É papel dos vereadores e de cada cidadão agir para transformar essa realidade, conscientizar e mudar o comportamento. A verdade é que muitas famílias estão sem condições de comprar até mesmo o pão dos seus filhos”, disse Noventa.

Antes de se despedir da tribuna da Câmara de Taboão, onde se protagonizou pelos discursos firmes e de enfrentamento, Valdevan Noventa comentou que a história de cada um não se apaga, lembrou a queda de braço que travou em 2011 com o então investigador chefe da Delegacia Seccional de Taboão, Ivan Jerônimo da Silva.

“Durante quatro anos esse investigador me massacrou com acusações mentirosas. Chegou um momento de empate e eu não me acovardei. Não me perguntei se tinha prefeito ou vereador comigo. Pedi força a Deus e enfrentei tudo isso com coragem e todo mundo sabe que o aconteceu: o homem que era um ditador na região viu que ia parar na cadeia e tirou a própria a vida”, disparou.

Antes de usar a tribuna e participar da sessão, Noventa foi conhecer o gabinete do filho, Johnantan Noventa, onde recebeu a maioria dos vereadores e amigos da Casa de Leis. A visita dele repercutiu e acabou rendendo apoios a sua pré-candidatura de deputado federal em Sergipe.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.