Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Polícia Federal prende ex-chefe da Casa Civil do governo Cabral e cumpre outros mandados de prisão

Por Outro autor | 23/11/2017

garoto

Divulgação Régis Fichtner, ex-chefe da Casa Civil do governo Cabral, é um dos alvos da Lava Jato no Rio nesta quinta (23). 

Polícia Federal (PF) prendeu o ex-chefe da Casa Civil do Rio Régis Fichtner e o empresário Georges Sadala na manhã desta quinta-feira (23). A operação, que é mais uma fase da Lava Jato no Rio de Janeiro, foi batizada como C'est Fini, que em francês significa "é o fim".

O nome seria uma alusão ao fim da Farra dos Guardanapos, como ficou conhecido um jantar em Paris do qual participaram ex-secretários do Rio, empresários e o ex-governador Sérgio Cabral. Em fotos tiradas durante o jantar, eles usavam guardanapos na cabeça.

A ação desta quinta-feira é um desdobramento das investigações da Operação Calicute, desencadeada em novembro do ano passado e que prendeu Sérgio Cabral.

Foram presos nesta fase:

 Régis Fichtner, ex-chefe da Casa Civil do governo Cabral

  • Georges Sadala, sócio de uma das empresas que administravam o Rio Poupa Tempo
  • Henrique Alberto Santos Ribeiro, ex-presidente do DER no governo Cabral
  • Maciste Granha de Mello Filho, presidente da empresa Construtora Macadame LTDA

 

Os mandados são de prisão preventiva, que não tem prazo de liberação. Os agentes também cumprem mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva – quando a pessoa é levada para depor.

Suspeitas

Os agentes chegaram ao endereço de Fichtner, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, por volta das 6h. O ex-chefe da Casa Civil é suspeito de receber propina no valor de R$ 1,6 milhão.

Os procuradores investigam também um esquema de corrupção no uso de precatórios por empresas que tinham dívidas, tributos e impostos com o governo do estado e também por empresas que tinham interesse em fazer negócios com o governo e que procuravam o escritório de advocacia de Fichtner.

Ele acompanha o ex-governador há muito tempo, desde que Cabral era presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, e foi seu suplente no Senado.

Segundo a denúncia, o ex-chefe da Casa Civil era responsável por recolher dinheiro de construtoras e empreiteiras para repassar como propina a agentes políticos que integravam a organização criminosa chefiada por Cabral.

Régis Fichtner foi citado no depoimento de Luiz Carlos Bezerra, um dos operadores financeiros do esquema criminoso. Bezerra disse aos procuradores da Lava Jato que deu dinheiro para o ex-chefe da Casa Civil. Nas anotações do operador, Fichtner era conhecido como "Alemão" ou "Gaúcho".

Georges Sadala é um dos empresários que aparece na foto da "Farra dos Guardanapos" e era sócio de empresas que administrava o serviço Rio Poupa Tempo. Ele também era representante de um banco que fazia empréstimos consignados para servidores públicos.

Ele é conhecido por ser uma pessoa muito leal ao ex-governador Cabral e foi preso em casa em um prédio luxuoso da Avenida Vieira Souto, em Ipanema.

No mesmo prédio onde vive Sadala mora o empresário o empresário Alexandre Accioly, dono de uma rede de academias. Ele foi intimado a depor na PF, mas ainda não foi informado o motivo.

Em abril desse ano, o ex-presidente do DER preso nesta fase da Lava Jato foi testemunha de defesa de Cabral. Henrique Alberto Ribeiro disse, na época, que não tinha conhecimento do recebimento de vantagem econômica indevida em obras.

O empresário Maciste Granha de Mello Filho é suspeito de realizar pagar propinas para a organização criminosa, totalizando R$ 552.678,60, para obter contratos de obras com o Estado do Rio de Janeiro, de acordo com as investigações.

Cavendish é levado para depor

O fundador da empreiteira Delta, Fernando Cavendish, foi levado pelos agentes da PF para prestar depoimento na operação. Ele estava em casa, em um prédio da Avenida Delfim Moreira, no Leblon, e saiu pouco depois das 6h em direção à PF. A defesa de Cavendish disse o cliente não vai comentar sobre a condução coercitiva.

O empresário também aparece nas fotos da Farra dos Guardanapos e já é réu na Lava Jato. O empresário foi preso em julho de 2016 na Operação Saqueador e desde agosto do ano passado está em prisão domiciliar.

A Delta era uma das principais construtoras do Rio e do Brasil durante a gestão de Cabral. Em agosto desse ano, Cavendish prestou depoimento ao juiz Marcelo Bretas e admitiu que pagou 5% de propina em dinheiro ao ex-governador para que a Delta participasse da reforma do Maracanã.

A PF e o Ministério Público investigam a participação dele para que a Delta vencesse licitações para a reforma do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e de obras no Rio Tietê, em São Paulo.

Farra dos Guardanapos

Quando foi deflagrada a operação Unfair Play, que investiga a compra de votos de membros do Comitê Olímpico Internacional para eleição do Rio, a procuradora Fabiana Schneider afirmou que a foto da Farra dos Guardanapos em Paris poderia ser uma "comemoração antecipada daqueles que mais lucraram com a Olimpíada no Brasil".

Muitos dos que aparecem na foto atualmente são alvos de investigação e alguns já estão presos.

O ex-secretário de Saúde de Cabral Sérgio Côrtes foi preso na Operação Fratura Exposta suspeito de fraudes em licitações e corrupção.

 

Wilson Carlos, ex-secretário de governo, também está preso e divide cela com Cabral no presídio de Benfica. Ele foi condenado a 45 anos de prisão por corrupção.

Fernando Cavendish foi preso em 2016 na Operação Saqueador e desde agosto do ano passado está em prisão domiciliar. Georges Sadala foi preso nesta quinta na Operação C’est Fini.

 
 
 
 
 

15/07/2018

Vereadores visitam Sercom e conhecem programa de Inteligência Artificial

O vereador Dr. Ronaldo Onishi e as vereadoras Érica Franquini e Priscila Sampaio visitaram...

15/07/2018

Vereadores levaram doação de agasalhos arrecadados na Câmara ao Centro POP

A Câmara Municipal de Taboão da Serra aderiu à campanha do agasalho e arrecadou mais de 400...

10/07/2018

Joice Silva diz que festas juninas fortalecem relação dos alunos

Após prestigiar as festas juninas das escolas municipais de Taboão da Serra e ver de perto a...

07/07/2018

Câmara Municipal entra em recesso; atendimento ao público continua normalmente

Durante o mês de julho a Câmara Municipal de Taboão da Serra permanece em recesso parlamentar. O...

07/07/2018

Câmara Municipal entrega título de Cidadão Taboanense para Padre Carlos

No último domingo, dia 1º, a Câmara Municipal de Taboão da Serra entregou, após a missa na...

03/07/2018

Ney Santos lança pré-candidaturas de Ely Santos e Hugo Prado em Embu das Artes

Embalado por sua popularidade na cidade, o prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, promoveu uma...

03/07/2018

Projeto de Lei que garante 30 horas para enfermagem está em regime de urgência

Como vice-presidente da Assembleia, a deputada estadual Analice Fernandes deu entrada em um...

01/07/2018

Joice Silva e Johnatan Noventa aprovam lei para evitar abandono recém-nascidos

Para proteger a vida dos recém-nascidos cujas mães não vão conseguir cuidar, e, acabam mortos...

01/07/2018

Câmara Municipal de Taboão da Serra aprova 10 projetos antes do recesso

Em uma das mais longas sessões da atual legislatura, os vereadores da Câmara Municipal de Taboão...

29/06/2018

TSE divulga limite de gastos para as eleições 2018

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o limite de gastos das campanhas eleitorais deste...

16/07/2018

Inscrições para Fies estão abertas a partir de hoje

Estão abertas a partir de hoje (16) as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil...

16/07/2018

Quer saber o que os astros revelam para você essa semana, consulte o horóscopo

Toda semana o Jornal na Net e a Equipe do Horósco Sideral, trás tudo o que os astros revelam...

16/07/2018

Mais de 3,3 milhões de contribuintes recebem hoje restituição do IR

O crédito bancário para mais de 3,3 milhões de contribuintes contemplados no segundo lote de...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.