Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Caminhões invadem ruas de Taboão após Kassab proibir circulação na Francisco Morato

Por Sandra Pereira | 18/11/2010

caminhao_1.jpg

Caminhões deixam a BR e seguem pelas ruas de Taboão causando prejuízos e transtornos

Desde que o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab proibiu o tráfego de caminhões na Avenida Francisco Morato o trânsito piorou em Taboão da Serra. Os caminhões que anteriormente passavam pela Régis Bittencourt em direção à avenida que faz divisa entre a cidade e a capital paulista começaram a “cortar caminho” passando pelas ruas de Taboão. A prefeitura estima que o número de caminhões trafegando na cidade cresceu mais de 40% desde a proibição da circulação pela Francisco Morato.

Entre as vias literalmente invadidas pelos caminhões estão a Paulo Ayres, Laurita Ortega Mari, Benedito Cesário de Oliveira, Estrada de São Francisco, Kizaemon Takeuti e Teófilo Otoni. A prefeitura da cidade está estudando uma forma de minimizar o impacto do tráfego intenso dos veículos criando rotas alternativas ou até mesmo mecanismos para impedir que os caminhões continuem passando dentro da cidade para desviar da Francisco Morato.

A maioria dos veículos deixa a Régis e segue pela Avenida Paulo Aires, no Parque Pinheiros. Os caminhões vão em direção ao bairro do Campo Limpo e para chegar no destino passam por várias ruas da cidade.

A nova rota está causando transtornos para os moradores e a médio e longo prazo vai se refletir no desgaste da malha viária em função do tráfego intenso dos veículos pesados. Nos horários de pico o volume intenso de caminhões nas ruas “internas” de Taboão deixa o trânsito lento e revolta os moradores da cidade.
“O Kassab tirou o problema de São Paulo e empurrou para Taboão isso não é absurdo. É como pegar o lixo da nossa casa e jogar na casa do vizinho”, reclama o professor Sidney Sarmento, morador de Taboão.

Quem também está indignada com o problema é a comerciante Nilza Velas. Ela defende que a prefeitura atue com firmeza nesse caso. “Se os caminhões não podem prejudicar São Paulo também não podem fazer isso aqui”, critica.

O secretário de Finanças de Taboão, Maruzan Corado, criticou o fato no Twitter. “Kassab restringe a circulação de caminhões e quem paga o pato é o povo de Taboão. Temos que impedir essa invasão destrutiva”, disparou.

De acordo com o secretário de Comunicação de Taboão, Mário de Freitas, a prefeitura está atenta ao problema. Ele disse que os agentes de trânsito estão multando os caminhões que comentem excessos na cidade e que está sendo estudada uma rota alternativa. Mário salienta que a malha viária do município não está preparada para o impacto de veículos pesados.

Nos últimos dias os motoristas que pegaram a Régis Bittencourt vindo de Embu das Artes no sentido de Taboão da Serra sentiram o reflexo do aumento de caminhões deixando a rodovia para entrar na cidade. O trânsito ficou lento em vários momentos, e, em alguns casos chegou a haver congestionamentos no trecho compreendido entre o retorno do Parque Pinheiros até a entrada de Embu.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.