Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Enem 2017 terá detectores de metal em todos os banheiros, diz Inep

Por Assessoria de Imprensa | 10/10/2017

enem

Divulgação Governo federal diz que exame vai usar 67 mil detectores de metal. Aluguel de equipamento extra vai custar R$ 700 mil. 

O Inep afirma que o número é proporcionalmente maior ao da edição passada, quando os detectores passaram a ser usados em todos os banheiros e não mais de forma aleatória, como ocorreu em 2014 e 2015.

"Com a ampliação dos detectores de metal e a estreia de duas novas tecnologias – os detectores de ponto eletrônico e a prova personalizada – o Enem 2017 terá a estrutura de segurança aprimorada em relação a 2016, fortalecendo a isonomia entre os participantes", afirmou o Inep em nota.

Na conta do governo, o Enem 2017 terá um detector de metal para cada 100 participantes. Em 2016, a relação era de 110 participantes por detector. O Enem 2017 teve 6.731.256 inscrições confirmadas, 22% a menos que em 2016, quando foram 8.627.371 inscrições confirmadas e 78 mil detectores adotados.

 

Locação dos equipamentos

 

O Inep chegou a entrar na Justiça afirmando que era o dono dos detectores de metal usados pelo antigo consórcio contratato para aplicar a prova. Entretanto, em nota nesta terça-feira (10) o instituto anunciou ter fechado um acordo para alugar 35 mil detectores junto ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

"O consórcio aplicador de 2017, formado pela Fundação Cesgranrio, Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp) e Fundação Getúlio Vargas (FGV) fornecerá 32 mil detectores. O grupo tinha 29 mil aparelhos disponíveis e adquiriu mais três mil recentemente", informou o Inep.

 

Segundo o Inep, cada detector de metal será alugado por R$ 20, o que representará um custo total de R$ 700 mil. O gasto com os alugueis não aumentará o custo final do Exame porque o valor já estava previsto no orçamento da segurança. O consórcio aplicador, com apoio do Exército Brasileiro, já iniciou a verificação dos aparelhos alugados. O trabalho deve ser encerrado até sexta-feira.

Além da ampliação no número de detectores de metal, o Inep diversificou a estratégia de segurança desta edição com a adoção, em caráter experimental, de detectores de ponto eletrônico. Os novos aparelhos serão distribuídos em locais estratégicos, selecionados pela Polícia Federal a partir de um trabalho de inteligência que vem sendo preparado desde a aplicação do Enem 2016, a partir de informações do Inep e do Ministério da Educação (MEC).

O novo aparelho é um receptor avançado de detecção de campo próximo, capaz de identificar a emissão de sinais em radiofrequência de WiFi, Bluetooth, celulares e transmissões ilegais. O Andre, da marca Rei, fornecido pelo grupo Berkana, detecta transmissões de radiofrequência independentemente de serem desconhecidas, ilegais, disruptivas ou de interferência. A solução foi uma recomendação da Polícia Federal visando a localização, de forma mais precisa e sem necessidade de busca pessoal, de aparelhos de transmissão muito pequenos e que, eventualmente, possam ter burlado a inspeção por meio dos detectores de metal. O uso do dispositivo é inspirado na estratégia de segurança do "vestibular" chinês, o Gaokao.

A prova personalizada, com os Cadernos de Questões identificados com nome e número de inscrição do participante, também inibe, significativamente, as tentativas de fraudes. Com o novo recurso, o participante não tem a opção de “mentir” sobre a cor da sua prova, uma vez que seu Cartão Resposta está vinculado ao Caderno de Questão personalizado. Outras medidas consolidadas em outras edições serão mantidas, caso da coleta do dado biométrico, lançada em 2016.

 

O objetivo do Inep ao ampliar os recursos de segurança é permitir que eles sejam cada vez mais especializados no combate às tentativas de fraudes, garantindo a isonomia do exame. A parceira com a Polícia Federal, e o trabalho de inteligência feito com cruzamento de dados e investigação, resultou na anulação dos resultados de 13 participantes das edições de 2015 e 2016. Os participantes que tentaram fraudar o Exame se beneficiando do uso de ponto eletrônico, por exemplo, além de terem os resultados cancelados e, consequentemente, perderem o direito às vagas no Ensino Superior, são indiciados por crime de fraude em certames de interesse público.

19/11/2017

Diretor da Khan Academy na América Latina visita escolas de Taboão

Duas escola da Prefeitura de Taboão da Serra receberam na terça-feira, 7 de novembro, a visita...

14/11/2017

Em alta, cozinha do mar tem curso de formação profissional no Senac

No Brasil, os mais de 7 mil quilômetros de extensão da costa litorânea fazem da cozinha do mar...

13/11/2017

Gabarito oficial do Enem 2017 será divulgado na quinta-feira

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será divulgado na próxima...

09/11/2017

Alunos do Senac Taboão criam canal no YouTube para compartilhar aprendizado

Como parte do processo de ensino-aprendizagem adotado pelos docentes da instituição, os alunos...

07/11/2017

Professora de Embu é uma das vencedoras Prêmio Educador Nota 10

A noite de segunda-feira, dia 30, foi de celebrar a Educação. Em uma Sala São Paulo bem cheia, o...

03/11/2017

Inep recorre ao STF contra decisão que impede regra de direitos humanos no Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), por meio da...

03/11/2017

Novembro Azul: OncoRede da ANS tem programas de atenção a pacientes com câncer

Novembro é mês de reforçar as orientações sobre a prevenção do câncer de próstata, missão que...

01/11/2017

Alunos da rede pública de Taboão participam de concurso de soletração de inglês

O concurso de soletração em inglês Spelling Bee Contest já mobiliza estudantes de toda a rede...

01/11/2017

Fatec divulga prazo para pedir isenção total ou parcial da taxa do vestibular

Os pedidos para isenção total ou de desconto de 50% na taxa de inscrição para o vestibular do...

20/11/2017

Taboão terá caminhada pela paz e contra violência às mulheres dia 25 de novembro

O lançamento de uma ampla mobilização para uma caminhada histórica pelo fim da violência contra...

20/11/2017

Mortes decorrentes de intervenções policiais na região, dobraram em sete anos

As mortes causadas por intervenções policiais civis e militares aumentaram significativamente...

20/11/2017

Consciência não tem cor, mas a minha é negra e me ensinou desde cedo a lutar

Consciência não tem cor. Mas, a verdade é que se você ainda não tomou consciência de que a vida...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.