Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Moradores pedem basta contra crimes em Taboão durante audiência pública na Câmara

Por Sandra Pereira | 4/09/2017

audiencia

Sandra PereiraAudiência pública aconteceu na noite da sexta-feira, 01 de setembro e se estendeu até perto da meia noite

Provocados pela onda de assaltos a residências moradores de vários bairros de Taboão da Serra participaram da audiência pública promovida pela Comissão de Segurança da Câmara Municipal na noite da sexta-feira, 01. A audiência foi marcada por relatos dramáticos e até emocionados de quem já foi vítima da ação de criminosos. Vários moradores detalharam o drama de ter bandidos invadindo suas casas, ameaçando suas famílias e cobraram solução das autoridades competentes. Houve críticas severas a falta de investimento em segurança pública, na falta de policiamento ostensivo e até ao atendimento nas delegacias.

A audiência contou com a participação de moradores e comerciantes do Monte Alegre, Intercap, Recanto dos Pássaros, Jardim Mirna, Maria Rosa, Jardim Helena, Saint Moritz e Três Marias. A maioria afirmou se sentir inseguro, pediu ajuda e reclamou do que chamou de inércia da classe política.

O ponto alto da audiência foi o compromisso firmado pelo delegado titular do 1º DP de Taboão da Serra de melhorar o tempo e a qualidade do atendimento na delegacia. A PM se comprometeu a aumentar o policiamento. A GCM recebeu elogios e o subcomandante da guarda Borgato foi publicamente elogiado por várias pessoas. O vereador Cido foi reconhecido pelos participantes como o único que prestigia as reuniões do Conseg.

“Antigamente o Helena era tranquilo. Minhas filhas podiam brincar na rua. Agora ninguém sai e quando sai tem medo de assalto. Pelo amor de Deus deem uma força ao jardim Helena. Nós precisamos de vocês. A gente precisa de uma resposta na segurança. É tanta promessa, tanta promessa, que o santo já não aguenta mais”, desabafou uma senhora que mora no Jardim Helena. Entre os moradores do Monte Alegre o clima é de indignação. Eles avisam que vão fazer barricadas e fechar ruas contra o avanço dos crimes. “A questão da segurança está muito próximo ao problema com a saúde. As bases não estão resolvendo tem gente sendo assaltada do lado da base”, afirmou Claunir Lins.

A presidente da Comissão de Segurança, vereadora Érica Franquini, debateu a questão dos assaltos junto com os vereadores Eduado Nóbrega e Cido. O ex-vereador e atual secretário de planejamento, Olívio Nóbrega, representou o prefeito na audiência e se comprometeu a encaminhar as demandas apresentadas pela população. Ele respondeu às críticas contra o governo afirmando que a prefeitura faz sua parte, e, prova disso é o trabalho que a Guarda Civil Municipal (GCM) realiza na cidade.

Érica Franquini contou que a casa da sua mãe foi assaltada há duas semanas e reforçou o basta da comunidade contra os crimes. Ela disse que vai protocolar na Câmara projeto de vizinhança solidária, que tem na relação entre os vizinhos a principal forma de combater os roubos a residências. A vereadora informou as autoridades policiais que o tráfico de drogas cresceu em vários pontos da cidade.

Na contramão dos pedidos constantes de aumento do policiamento, o comandante do 36º Batalhão de Polícia Militar, que atende Taboão e Embu, Marcos Vitiello, defendeu a ampliação de investimentos em educação e em políticas sociais para reduzir os índices de violência. Ele orientou as vítimas a adotar postura de autoproteção e avaliou que as pessoas precisam voltar a ocupar ruas e espaços públicos para inibir a ação dos bandidos.

“O investimento em educação é o investimento que não deve faltar quando você pretende combater o crime. Estamos colhendo hoje o que não plantamos no passado. Temos que cuidar da geração que está na escola para que no futuro não venhamos a sofrer tanto como antes”, disse.

O ex-vereador Paulo Felix, assessor especial da deputada Analice Fernandes, participou da audiência acompanhado por uma comitiva de 13 assessores da deputada, que ele fez questão nominar na tribuna. Ele lembrou que a prefeitura vai inaugurar a ETEC e citou que o país voltou ao mapa mundial da fome, sem contar os índices alarmantes de desemprego.

“A deputada Analice não pode vir, mas nós estamos aqui, sou assessor especial dela. Somos os olhos e ouvidos dela. Vamos marcar um encontro com o comando da Polícia Militar, com os delegados e o que precisar ser feito pra ter segurança a deputada vai fazer”, garantiu Paulo Félix.

No final da audiência, que se estendeu até depois das 23 horas, o vereador Eduardo Nóbrega elogiou a atuação do Conseg, resumiu as propostas que vão ser debatidas para melhorar a segurança pública.

“Ações práticas foram tomadas e serão tomadas para melhorar a segurança. Não vamos mais falar em cobertor curto. Vamos agir. A melhor fala dessa audiência é o compromisso do delegado de melhorar o atendimento no 1º DP”, disse Eduardo Nóbrega.
Representantes do Conseg, da OAB e da Polícia Civil também participaram da audiência.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.