Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

MPT pede veto e não descarta entrar com ação contra reforma trabalhista

Por Assessoria de Comunicação | 12/07/2017

mpt

Divulgação Segundo o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, o MP deve ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao STF, caso haja sanç&ati

O Ministério Público do Trabalho (MPT) encaminhou ao presidente Michel Temer, nesta quarta-feira (12), uma Nota Técnica em que pede o veto total à reforma trabalhista (PLC 38/2017), aprovada no plenário do Senado, na noite de ontem (11). O documento destaca 14 pontos que violam a Constituição Federal e Convenções Internacionais ratificadas pelo Brasil. Segundo o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, caso haja a sanção presidencial, o MP poderá ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) ou questionar na Justiça, caso a caso, os pontos considerados inconstitucionais.

 

“O papel do Ministério Público do Trabalho é aguardar eventual sanção, apresentar as inconstitucionalidades que fundamentariam os vetos e adotar as medidas adequadas, seja por meio de Ação Direta de Inconstitucionalidade, seja por meio de arguição de inconstitucionalidade em ações civis públicas”, informou o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury.

 

Em relação à declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, de que não teria havido acordo sobre eventuais vetos e edição de Medida Provisória, Fleury cobrou coerência ao parlamentar. “Causa-nos surpresa porque o senador Romero Jucá apresentou inclusive um documento assinado pelo presidente Michel Temer no sentido de que haveria esses vetos e edição de Medidas Provisórias, regulamentando as matérias ali especificadas. Eu quero crer que o deputado Rodrigo Maia vá honrar esse compromisso e, principalmente, os parlamentares da base do governo”, finalizou.

 

A Nota Técnica detalha violações que incluem: inconstitucionalidade decorrente da ausência de amplo debate com a sociedade e da promoção do diálogo social; inconstitucionalidade em face da violação de Tratados Internacionais de Direitos Humanos do Trabalho; desvirtuamento inconstitucional do regime de emprego e a negação de incidência de direitos fundamentais; inconstitucionalidade na terceirização de atividades finalísticas das empresas; flexibilização inconstitucional da jornada de trabalho; violação de direito fundamental à jornada compatível com as capacidades físicas e mentais do trabalhador; e violação de direito fundamental ao salário mínimo, à remuneração pelo trabalho e a salário equitativo, além do desvirtuamento inconstitucional de verbas salariais.

 

O documento aponta ainda inconstitucionalidade da prevalência do negociado sobre o legislado para reduzir proteção social do trabalhador; inconstitucional derrogação de proteção jurídica trabalhista aos empregados com maior remuneração e com diploma de formação superior; fragilização do direito à representação de trabalhadores por local de trabalho; inconstitucionalidade quanto à exclusão ou redução de responsabilidade do empregador; tarifação do dano extrapatrimonial e a consequente restrição ao direito fundamental à reparação integral de danos morais; restrições inconstitucionais de acesso à Justiça do Trabalho, o que viola direito constitucional de acesso à Justiça; e a afronta à autonomia funcional do poder Judiciário trabalhista.

17/09/2018

Ney Santos vê normalidade na convocação para recepção de Márcio França no Embu

O prefeito afastado de Embu das Artes, Ney Santos, PRB, considerou fato normal a convocação de...

16/09/2018

Joice Silva diz que 6.8 no IDEB prova qualidade da educação em Taboão

A educação municipal de Taboão da Serra conquistou a maior nota da região no Índice de...

16/09/2018

Desfile de 7 de Setembro é um marco para a educação de Taboão da Serra

O Desfile Cívico de 7 de Setembro reuniu mais de 47 escolas da rede municipal de ensino. Com a...

16/09/2018

Alckmin visita Campo Limpo acompanhado de FF e Analice e apela por voto útil

O candidato à Presidência da República pelo PSDB e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin,...

14/09/2018

FF e vereadores preparam medidas para recuperar salários de agentes públicos

Fernando Fernandes, o vice-prefeito Laércio, a presidente da Câmara, Joice Silva e os vereadores...

12/09/2018

PSDB cobra explicação dos 4 vereadores de Taboão sobre retirada do apoio a Doria

O presidente estadual do PSDB, Pedro Tobias, e o secretário-geral do partido, César Gontijo,...

11/09/2018

Em visita a Taboão, Ciro diz que implementará Sistema Único de Segurança

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, disse que se for eleito...

07/09/2018

Fernando Fernandes diz que vai dar aumento ao funcionalismo de Taboão em 2019

No final do desfile cívico de 7 de setembro o prefeito Fernando Fernandes anunciou em entrevista...

02/09/2018

Câmara realiza audiência para apurar irregularidades em contas de energia

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Taboão da Serra realizou na sexta-feira,...

02/09/2018

Audiência de segurança pública debate feminicídios em Taboão

A Comissão Permanente de Segurança Pública da Câmara Municipal de Taboão da Serra realizou nesta...

19/09/2018

Exposição Do Olhar ao Toque, de Carolina Ramos, encanta público no Taboão Plaza

As obras da artista plástica luso-brasileira Carolina Ramos, moradora de Taboão da Serra desde...

19/09/2018

Segundo IBGE, ¼ dos municípios brasileiros não tem política ou plano de gestão d

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e...

18/09/2018

Moradores de Taboão criticam falta de viaturas da Polícia Militar nas ruas

Moradores de vários bairros de Taboão da Serra estão reclamando, e muito, da falta de...

ingle

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.