Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Profissionais de Saúde iniciam formação voltada para atenção às urgências em Itapecerica

Por Assessoria de Imprensa | 12/07/2017

saudes_

Divulgação A Autarquia Municipal de Saúde, da Prefeitura de Itapecerica, participa do curso de Gestão para Educação Permanente dos Profissionais da Rede de Atenção às Urgências, por meio dos seus profiss

Desenvolvido pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz em parceria com o Ministério da Saúde (MS) no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). O projeto GEPPRAU, por meio de seu Processo de Formação-Ação, busca apoiar os gestores na integração entre os componentes da Rede de Atenção às Urgências.

A Autarquia Municipal de Saúde-IS, da Prefeitura de Itapecerica da Serra, participa do curso de Gestão para Educação Permanente dos Profissionais da Rede de Atenção às Urgências, por meio dos seus profissionais de saúde do município.

Realizado na Faculdade Anhanguera, nos dias 12,13 e 14 de julho, o curso conta com a presença de integrantes de saúde de todas as cidades da região dos mananciais, bem como os seguintes representantes que compuseram a mesa: Pâmela M. C.Diana, do Ministério da Saúde; Ailde Guedes, Gerente de Saúde CARS4; Rosângela Aparecida Medeiros, Coordenadora de Rede de Urgência e Emergência da Região dos Mananciais; Lígia Spinel, Coordenadora de Projetos do Hospital Oswaldo Cruz.

O curso tem como objetivo tratar os seguintes temas: Compreender que as necessidades no campo das urgências possuem como fator imperativo o tempo e suas dimensões; A relação entre urgências, gravidade e complexidade e os tempos assistenciais; A estreita relação entre os tempos de espera e permanência e o êxito da assistência prestada; Refletir sobre a observância aos direitos humanos e sociais no campo das urgências; Compreender a relação entre tempo de espera e permanência e a observação aos direitos humanos e sociais; compreender a relação entre os conceitos de superlotação/congestão, direitos humanos e sociais e humanização no campo das urgências; Conhecer os atributos dos direitos humanos e sociais no campo das urgências; compreender o trabalho como espaço permanente de educação; Entender o conceito de educação permanente como estratégia na Rede de Atenção às Urgências; Discutir o conceito de mediação pedagógica no contexto dos serviços de saúde; compreender o arcabouço teórico que sustenta a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde; Compreender a importância da institucionalização da Educação Permanente nos serviços de saúde para a transformação das práticas de trabalho.

De acordo com Pâmela Diana, Coordenadora de Emergência (MS), a formação contempla profissionais de várias regiões e visa atender a demanda dos componentes da rede de saúde. “As pessoas se conhecendo e conversando entre si contribuem para a consolidação e o aperfeiçoamento do intercâmbio na formação dos agentes de saúde, além de contribuir no cotidiano do trabalho dos profissionais”, informou.

Durante o curso, os participantes são estimulados a constituir um espaço para o planejamento compartilhado, propondo ações voltadas para superação de problemas nos processos de trabalho, valorizando a qualificação dos profissionais para que estejam preparados para atender a população de forma eficaz, oportuna e segura.

19/09/2018

Segundo IBGE, ¼ dos municípios brasileiros não tem política de gestão saneamento

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e...

14/09/2018

Agosto Dourado foi marcado por ações de orientações sobre amamentação

O Agosto Dourado foi fundado em 1991 pela Aliança Mundial de Ação pró-amamentação. Desde então o...

10/09/2018

Osasco e região promove a II Jornada Ostomia dia 22 de setembro

A cidade de Osasco e região realizará, no dia 22 de setembro, das 09h às 13h, a II Jornada Sobre...

10/09/2018

Começa a valer suspensão da venda de 26 planos de saúde

ingle

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.