Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Polícia de Campinas apreende 2 toneladas de maconha que vinha para Embu

Por Sandra Pereira | 25/06/2017

droga

Divulgação Os traficantes estavam em Campinas e seguiam para Embu, onde pretendiam vender as 2 toneladas de maconha.

A ação rápida da Polícia Militar de Campinas interceptou criminosos e tirou das ruas de Embu das Artes duas toneladas de maconha. A droga foi localizada com dois homens, durante abordagem na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), uma das principais do estado de São Paulo. Os traficantes estavam em Campinas e seguiam para Embu, onde pretendiam vender as 2 toneladas de maconha.
 
A apreensão aconteceu no Km 88 da rodovia, onde os policiais avistaram um caminhão vermelho. O veículo chamou a atenção dos PMs porque parte da carga estava caindo. Aparentemente, o caminhão, um Ford 4000, transportava galões de água vazios e estava com uma das lanternas queimada.
 
Ao perceberem a situação, os policiais deram ordem de parada aos condutores do veículo, que pararam quatro quilômetros à frente.
 
Um dos homens que estavam no banco do passageiro do caminhão tentou fugir a pé, pelo canteiro central da rodovia, mas acabou sendo detido pela polícia.
 
Ao ver que o comparsa tinha tentado fugir, o homem que dirigia o caminhão também tentou empreender fuga, mas acabou sendo preso.
 
Os policiais não encontraram nada suspeito com os dois homens, mas ao fazerem a busca na carroceria do caminhão, localizaram 100 tabletes de maconha, debaixo dos galões de água. Cada tablete pesava cerca de 20 quilos, totalizando 2.000 quilos de drogas, ou seja, 2 toneladas.
 
A abordagem ocorreu por volta das 20h30 e os dois homens foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. O trabalho foi conduzido por policiais militares da 3ª Companhia do 4º Batalhão de Polícia Rodoviária.
 

 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.