Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Tapetes de Corpus Christi encantam fiéis nas ruas de Itapecerica, Taboão e Embu

Por Sandra Pereira | 18/06/2017

tapets

Jornal Na NetRuas das cidades de  Itapecerica da Serra, Taboão e  Embu das Artes receberam milhares de turistas no feriado

Emoção, fé e muito trabalho marcaram o feriado de Corpus Christi nos municípios de Taboão da Serra, Embu das Artes e Itapecerica. As três cidades receberam milhares de pessoas que participaram da tradicional visita aos tapetes de Corpus Christi.

Itapecerica da Serra é a cidade com maior tradição na confecção de tapetes. Na cidade mãe a celebração de Corpus Christi passa de 50 anos. O Santuário Nossa Senhora dos Prazeres e Divina Misericórdia, no centro, recebe todo ano milhares de turistas e fieis católicos de toda a região.

Os tapetes de Itapecerica são um espetáculo que reúnem tradição, fé e beleza. Eles literalmente encantam o público com seu colorido marcante e detalhes que impressionam.

Em Taboão da Serra os tapetes foram montados nas ruas do Tesouro, Ernesto Capelari, Senador Felinto Muller, Armando Andrade, do Carmo e Maria Tereza Luizetto. Também teve tapetes na região do Pirajuçara.

Em Embu das Artes os turistas lotaram o centro cidade para visitar os tapetes. A Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no centro histórico, celebrou missa e fez procissão no centro. Também teve tapetes no Santa Emília, Parque Pirajuçara e Vazame.


História

 


A celebração Corpus Christi teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.

Em 1264, o Papa Urbano IV através da Bula Papal "Trasnsiturus de hoc mundo", estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. Compôs o hino “Lauda Sion Salvatorem” (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes.

A procissão com a Hóstia consagrada conduzida em um ostensório é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças.

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.

A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento.

A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo de Cristo.

Durante a Missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.