Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Bobilel Castilho critica preços cobrados no pátio de Embu e diz que local é irregular e não emite nota

Por Sandra Pereira | 8/05/2017

Bobilel

Assessoria de Imprensa da CMETEVereador Bobilel Castilho vai convocar donos do pátio pra prestar esclarecimentos e já avisou que não teme ameaças

O vereador Bobilel Castilho (PSC) centrou fogo contra o pátio de veículos de Embu das Artes na sessão da última quarta-feira, 3. Ele criticou incisivamente as tarifas cobradas no local e revelou que o pátio funciona sem aval da Cetesb, e, por conta de uma briga judicial sobre a propriedade do terreno, não paga nem aluguel. 

“O terreno do pátio está em processo. Tem dois donos brigando pela posse do terreno. Tem que ver como a Cetesb de Embu não deixa um morador construir e libera um pátio que contamina o solo com combustível e outros produtos. O pátio de Embu cobra a tarifa mais cara de São Paulo”, relatou Bobilel Castilho por telefone à reportagem do Jornal na Net.

Bobilel classificou a cobrança do pátio de abusiva, relatou as dificuldades que os proprietários de veículos apreendidos passam para realizar a sua retirada. Disse que o pátio é a empresa que mais arrecada na cidade.

O vereador contou que vai convocar os donos do pátio para prestar esclarecimentos na Câmara.Ele revelou que recentemente esteve no pátio, não foi recebido e na saída ouviu comentários em tom de ameaças de funcionários do lugar.

“O pátio é a empresa que mais arrecada no Embu e não dá nota. Na verdade eles mandam na cidade”, disparou o vereador.

O vereador Bobilel Castilho chegou a sugerir que teria sido ameaçado pelos proprietários do pátio e garantiu que não iria se acovardar diante da investida. Ele prometeu se posicionar contra as cobranças abusivas do pátio que é alvo frequente de críticas de parlamentares desde a legislatura passada. Mas, os vereadores que denunciaram o problema acabaram voltando atrás sem informar os motivos.

Bobilel Castilho citou o exemplo de um amigo particular cujo veículo de trabalho foi aprendido para demonstrar as dificuldades de quem tenta recuperar um veículo apreendido e mandado para o pátio do município. Ele chega a sugerir até mesmo que a cidade tem um "cartel de apreensão de veículos" a fim de favorecer as atividades do pátio.

De acordo com o vereador a diária no pátio de Embu custa R$ 47,00. O preço do guincho é R$ 280,00. Além de 10% da taxa de administração. Ele relatou que o período mínimo de permanência no pátio é de três dias.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.