Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Variedades

Sem Tetos de Taboão marcham ao palácio do governo por desapropriação de terreno

Por Outro autor | 27/10/2010

sem_terra.jpg

MTST quer pressionar governo para desapropriar terreno

Cerca de 650 manifestantes sem-teto iniciaram na manhã desta quarta-feira, em Taboão da Serra,uma marcha em direção ao Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista. De acordo com representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), o objetivo da manifestação é convencer o governo estadual a desapropriar um terreno ocupado em Taboão da Serra e a adiar despejos em outras áreas ocupadas na cidade.

Segundo a Polícia Militar, os manifestantes contam com um carro de som e se reuniam, por volta das 16h, na praça Roberto Gomes Pedrosa, perto da sede do governo do Estado. A polícia acompanha a manifestação e disse que situação era pacífica.

Também por volta das 16h, representantes do movimento estavam em reunião no Palácio dos Bandeirantes para apresentar as reivindicações. Conforme o MTST, havia "dificuldade de negociação" e, se a situação se mantivesse, os trabalhadores poderiam decidir por acampar nas proximidades do palácio.

Recentemente, os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), de Taboão da Serra, que ocupam um terreno no Jardim Helena, há sete meses acamparam na casa do proprietário da área invadida em São Paulo, no bairro do Butantã.

Paulo Colombo  está sendo pressionado pelos manifestantes para recuar na ação que pede a retirada dos manifestantes da área de sua propriedade, que já invadida e desocupada em outras ocasiões.

A área em questão tem 80 mil m² e já foi ocupada em 2005 pelo movimento.Desde a ocupação em março deste ano os manifestantes tentam conseguir apoio da prefeitura de Taboão para tentar desapropriar a área. Eles já fizeram várias mobilizações visando garantir a desapropriação do local.

Segundo informações iniciais das lideranças do MTST quase 400 integrantes do movimento estão acampados em frente à casa de Paulo Colombo. Eles dizem que só deixam o local depois que ele se dispor a negociar a desapropriação da área ou a sua venda a prefeitura de Taboão. Os manifestantes acusam o proprietário do terreno de dificultar às negociações.

Os integrantes do MTST esperam que a ocupação faça o proprietário recuar da decisão de não negociar a área. O terreno está situado numa área bem valorizada da cidade é um dos poucos restantes com 80 mil metros na cidade. Além disso, está localizado próximo à região central  e às futuras instalações do INSS de Taboão e perto do Shopping.


Com Informações do portal Terra

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.