Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

GCM de Taboão foi assinado por PM dentro de casa

Por Lyssandra Évellyn | 1/01/2017

gcm

Divulgação - WhatsApp

O Guarda Civil Municipal de Taboão da Serra (GCM),  Francisco de Assis dos Santos Feitosa , de 24 anos, foi assassinado na madrugada do dia 1º de janeiro dentro de casa. A tragédia aconteceu depois que o GCM teria pedido a um homem para retirar a moto do seu portão. Feitosa morreu após ser baleado por um policial militar na noite do último domingo (1º), no bairro Valo Velho, em Itapecerica da Serra, onde passava a virada de ano com a família.

Segundo familiares do GCM, por volta das 23h do sábado (31), Feitosa discutiu com um homem que estava andando com de moto em alta velocidade pela rua que o Guarda comemorava o reveillón com amigos e parentes.

Cerca de duas horas depois da discussão, o homem teria voltado com um policial militar — namorado de uma vizinha — e mais outros dois homens, em um Fox vermelho. Para evitar brigas em frente à casa onde estava, o GCM teria ido atrás do carro que o PM estava quando foi baleado.

Segundo informações, antes de ser baleado Feitosa também atirou contra o PM. O militar, atingido no ombro, foi levado ao Hospital Geral de Itapecerica da Serra, onde foi medicado e liberado.

A previsão é que o corpo de Feitosa seja enterrado às 16h30 desta segunda-feira (2), no Cemitério Valle dos Reis, no Jardim das Oliveiras, em Taboão da Serra.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, confirma que o autor do crime foi um policial militar.  

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.