Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Com fogos, bandeiras e muita conversa, Vitor Medeiros faz caminhada no Maria Helena

Por Gilmar Junior - Especial para o Jornal na Net | 12/09/2016

Medeiros

Gilmar Junior - Especial para o Jornal na NetNa base da conversa Medeiros passou quase duas horas pelas ruas do bairro entregando panfletos e cumprimentando cada um dos moradores

Sob forte sol da manhã de sábado (10), homens e mulheres segurando bandeiras se dividiam em duas filas, cada uma de um lado da rua. Outro grupo, mais a frente, era o responsável por tocar cada campainha das casas do bairro do Jardim Maria Helena com a intenção de conversar com as pessoas e apresentar o candidato a prefeito Vitor Medeiros (PSL). Um carro tocava o jingle de campanha e outro membro da equipe soltava fogos. 

E foi na base da conversa que Medeiros passou quase duas horas pelas ruas do bairro entregando panfletos e cumprimentando cada um dos moradores “O Maria Helena é um bairro que quando você entra sente a diferença. Hoje é um bairro que tem uma urbanização, mas não dá condições de vida para o morador. O morador reclama que não tem segurança, que não tem saúde, então, falta um posto de saúde no bairro, falta área de lazer. E tudo isso se resolve quando um governante fizer um trabalho social no Maria Helena”, afirmou o candidato. 

Batendo sempre na tecla do mercado trabalho, Vitor aposta que o munícipe taboanense precisa ser melhor capacitado, condição essa que vai, inclusive, segundo comenta, aumentar a nota do município no IDEB (Índice de Desenvolvimento de Educação Básica), divulgado na semana passada pelo Ministério da Educação. 

“Para você ter uma ideia, hoje, de dez moradores de Taboão, só quatro trabalham na cidade. Vitor Medeiros quer no mínimo 80% do emprego, da indústria, de Taboão da Serra. Como empresário, eu já trouxe emprego para a cidade e sei o que precisa hoje: de um prefeito que faça parcerias com a empresas, que elas venham com isenção fiscal e que se comprometa a qualificar o povo e abrir as portas para Taboão da Serra”, afirmou.

No geral, a maioria das pessoas com quem Medeiros conversou apenas ouviram o que o candidato tinha a dizer, porém, dois eleitores demonstraram a mesma vontade em conversar.
Joaquim e Marcos ficaram “trocando figurinhas” com Vitor Medeiros durante uns 7 minutos, até que o assunto acabou. “É interessante ele já colocar o que já fez na política”, afirmou Marcos ao ser questionado sobre o papo com o político. Sem conhecer a carreira política de Medeiros, Joaquim acredita que se ele for eleito, a situação seria “como se fosse a da Dilma Rousseff”, ex-presidente que não nunca havia disputado eleição, e foi eleita presidente em 2010 e após a sua reeleição em 2014, sofreu muito desgaste com a base, que culminou com seu impeachment há poucos dias.

Evilásio nunca foi candidato

Questionado sobre a impugnação do candidato a prefeito, Evilásio Farias (PSB), Vitor foi enfático: “Ele nunca foi candidato. Eu sempre falei isso. O currículo que ele teve de deputado e prefeito, ele deveria honrar e dar espaço para quem está disputando e não ficar aí na rua dizendo que é candidato. Ele é cassado e diz que vai recorrer e não é isso que o povo quer ouvir. Nós precisamos de gente nova, quem já teve a oportunidade, já passou”, encerrou.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.