Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Após sofrer ataque jornalista registra BO contra Ney Santos na Seccional de Taboão da Serra

Por Da Redação do Jornal na Net | 18/06/2016

seccional_horz

DivulgaçãoJornalista Sandra Pereira registrou BO contra ataques que sofreu na Delegacia Seccional de Taboão da Serra que atende toda a região

A jornalista Sandra Pereira, editora do site Jornal na Net, registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia Seccional de Taboão da Serra contra o presidente da Câmara Municipal de Embu das Artes, Claudinei Alves dos Santos, o Ney Santos e  Jones Donizete Sobrinho, na sexta-feira, 17. Ambos reproduziram em sua página no Facebook informações mentirosas contra a jornalista, após a publicação de reportagem sobre o fechamento da maternidade municipal de Embu das Artes por cinco meses, para reforma -leia aqui. Ney Santos atacou a jornalista durante a última sessão da Câmara de Embu e reproduziu os ataques e mentiras contra a profissional em sua página no Facebook. Já Jones Donizete compartilhou o post e fez nova acusação. Os ataques tiveram o objetivo de forçar a retirada da matéria do ar.  

O Sindicato dos Jornalistas profissionais do Estado de São Paulo  repudiou a ação de Ney Santos contra Sandra Pereira.Vários jornalistas da região também saíram em defesa da profissional, da liberdade de expressão, do exercício livre do direito de  informar, da democracia e contra a tentativa de censura. Quem também emitiu nota em defesa da jornalista foi o deputado estadual Geraldo Cruz, com quem a Sandra Pereira trabalhou por 6 anos.  

“A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) se solidariza com a profissional do Jornal na Net, e demonstra total perplexidade diante do posicionamento de políticos que deveriam não só representar os interesses da população, mas, também contribuir com a transparência e divulgação das informações de caráter público”, destacou a publicação do SJSP - Leia aqui a íntegra da nota aqui.   

Já o deputado Geraldo Cruz declarou que as agressões sofridas pela jornalista, “extrapolam as questões da liberdade de imprensa, e são uma violência contra a mulher. “Neste caso específico o que se percebeu foi uma falta de respeito com uma trabalhadora, que representa as mulheres que saem todos os dias de casa para garantir o sustento de muitas famílias”, disse o deputado.

Ele também salientou que no Brasil os grandes meios de comunicação são controlados por 11 famílias e apenas cinco redes dominam o mercado televisivo. “É neste cenário, responsável pela enorme falta de representatividade dos interesses da maioria da população, que o Jornal na Net cresceu como referência na região Sudoeste, desenvolvendo o importante trabalho de trazer informação local para os cidadãos de Embu das Artes e região, que quase nunca têm a oportunidade de discutir seus problemas cotidianos”, citou a nota de Geraldo Cruz - leia a nota na íntegra aqui.

Abalada por conta da forte pressão Sandra Pereira disse que fez a matéria pivô dos ataques por solicitação dos leitores do Jornal na Net preocupados com o fechamento da maternidade municipal. Ela conta que assistiu toda a sessão legislativa do dia 1 de junho, em que o vereador Clidão do Táxi informou o fechamento da maternidade para reforma e nenhum vereador fez qualquer tipo de questionamento. Ela entrou em contato com a prefeitura da cidade, por meio da Secretaria de Comunicação e produziu reportagem esclarecendo informações sobre o fechamento e a reforma da maternidade. A página pessoal do Facebook da jornalista foi alvo de vários ataques por pessoas ligadas a Ney Santos e ela está impedida  de publicar links e fazer postagens de fotos.

Ao mesmo tempo em que atacaram a jornalista vários vereadores mentiram ao afirmar que o fechamento da maternidade foi uma exigência do Ministério Público Federal, que na realidade deu prazo de 30 dias para que a maternidade cumprisse exigência de garantir acompanhantes para as gestantes dentro do local. 

“Sei que cumpri meu papel de informar e atendi  aos leitores que nos pediram para escrever do fechamento da maternidade para  reforma. Jamais imaginei que esse ato tão simples ia provocar tamanho fúria do presidente da Câmara de Embu, Ney Santos, ou que ele tentasse me atacar por causa disso. Entretanto, jamais vou me arrepender de ter feito o que pediram os leitores, ou de tentar exercer meu trabalho e cumprir minha função de informar. Neste sentido preciso agradecer aos colegas jornalistas Allan dos Reis, Ane Grace, Karen Santiago, Ana Carolina, Anderson Dias, Edimon Teixeira, Mário Aparecido, Mário de Freitas, Paulo Silveira, Renata Gomes, Rômulo Ferreira, Anally Lima, Adilson Oliveira, Roseli Abreu e todos aqueles que também se colocaram contrários o ataque à liberdade de imprensa e o direito de informar”, disse Sandra Pereira.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.