Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Quem compra celular roubado pode ir pra cadeia se dono fizer BO registrando IMEI

Por Sandra Pereira | 12/06/2016

cel_roubado_1

DivulgaçãoVítimas de roubo e furto de celular devem registrar BO e informar IMEI para que a polícia consulte e prenda acusados de receptação

Comprar celular roubado está deixando de ser um negócio sem riscos. Mesmo configurando crime de receptação, que tem pena de reclusão fixada entre 1 e 4 anos de cadeia,  a compra e venda de aparelho celular roubado é uma prática comum. Mas, desde que a Polícia Civil passou a registrar o IMEI dos aparelhos celulares roubados quem compra e usa o equipamento corre o risco de parar na cadeia.  

“Atualmente temos um sistema que rastreia o telefone produto de crime. Para isso a pessoa tem que registrar o BO e apresentar o IMEI do aparelho”, explica o investigador Luiz Peniche. 

Somente neste mês 3 pessoas foram presas em Taboão da Serra após serem abordadas pela polícia ou  pela Guarda Civil Municipal e serem pegas em flagrante usando celular roubado. A última prisão aconteceu na sexta-feira, 10, quando uma equipe da Romucam  prendeu um homem nas imediações do Shopping Taboão levando um celular que havia sido roubado no dia 5 de fevereiro deste ano, cujo IMEI constava nos dados de um BO de roubo.  

“Não adianta negar o crime. Estar com equipamento produto de roubo configura a receptação”, explicou o sargento Cardoso, da Polícia Militar. 

Ele conta que nas palestras e atividades educativas que promove a PM orienta os donos de celulares que obtenham e salvem o IMEI de seus aparelhos. Para descobrir o IMEI basta digitar no celular 06. 

A consulta do IMEI dos aparelhos celulares passou a fazer parte da rotina de abordagem dos agentes de segurança e deve ser intensificada em razão do aumento de roubo e furto de aparelhos celulares. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.