Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Apresentação em slides de obras inacabadas esquenta sessão em Itapecerica

Por Gabrielly Sousa e Genildo Rocha | 11/05/2016

itap

Genildo RochaAlém das críticas feitas pelo vereador Edcarlos Bispo, o presidente da Casa, Alex Pires, também teceu críticas ao Poder Executivo

Na  sessão desta terça-feira (10), o vereador Sangue bom,  com as criticas rotineiras e ferrenhas  que seu mandato faz á administração Chuvisco, agora evoluiu. O parlamentar  fez apresentação de uma série de slides mostrando o descaso com a cidade e as obras inacabadas do governo. Na mesma linha o  Presidente da Casa, Alex Pires, denunciou os atendimentos descaso com Centro de Habilitação e Reabilitação Arco-Íris e também com os profissionais da educação.

Não e novidade que o  vereador Edicarlos Bispo dos Santos (Sangue bom), tem sido um opositor ferrenho ao governo, mais na sessão desta terça-feira o vereador evoluiu suas criticas, durante seus 15 minutos em que tem direito de explicação pessoal, ele se ateve a mostra slides das obras inacabadas e entulhos jogados nos bairros. O vereador listou entre as obras quadras poliesportivas, escolas, creches entre outras. Sangue bom garantiu que cobrará providencias da prefeitura e se não obter sucesso recorrerá ao Ministério Público.

Os vereadores de Itapecerica rejeitam, na 13ª Sessão da Câmara, o veto do Prefeito Amarildo Gonçalves Chuvisco à emenda que beneficia ADIs. O projeto de lei enviado pelo poder Executivo tem o intuito de alterar o cargo de funcionários da ADI (Auxiliar Desenvolvimento Infantil) por PJI (Professor Desenvolvimento Infantil), assim fazendo um pequeno grupo ter sua função, salário e carga horária alteradas.

Após a rejeição do veto da emenda, ela voltou para análise do prefeito, que se recusou a assinar o projeto. O vereador Alex Pires se pronunciou sobre a recusa do prefeito: “O prefeito se recusou a assinar o protejo, o funcionário vai continuar ganhando pouco pra trabalhar muito e isso é um absurdo”, o presidente lembrou-se de gastos em alugueis de carros e terceirização de serviços que, segundo ele, poderiam ser direcionados para os profissionais da educação.

Centro Arco-íris

Uma denúncia feita por funcionários do Centro Municipal de Habilitação e Reabilitação Arco-Íris também foi alvo de discussão em Plenário. Os funcionários alegaram descaso com as solicitações de mais auxiliares pedagógicos para o Centro. “As professoras estão sobrecarregadas, muitas tem que realizar inúmeras funções ao mesmo tempo e ficam esgotadas para cumprir os dois turnos já que não tem ajuda de auxiliares, fazemos nossa parte e muitas vezes até além, mas não estamos sendo correspondidos”, dizia um trecho da carta lida pelo vereador Alex Pires.

“Sabemos a dificuldade que é tratar dos nossos filhos e essas crianças especiais estão sendo esquecidas pela administração atual, eles não estão pedindo benefícios, estão pedindo funcionários pra atender melhor, aívamos a reunião e o secretário fala que está tudo bem, mas está um caos, é vergonhoso”, criticou o parlamentar.

Já o vereador Professor Ernandes sugeriu uma convocação ao secretário de educação para esclarecer o caso: “Seria interessante que convocássemos o secretario de educação juntamente com integrantes do Arco-Íris para fazer um debate sobre essa situação eassim ajudar essas crianças portadoras de necessidades especiais”, declarou.

O vereador Edicarlos Bispo dos Santos( Sangbom) também se manifestou em apoio às medidas cabíveis para auxiliar no caso do Centro.

O Centro Municipal de Habilitação e Reabilitação Arco-Íris recebe alunos portadores de deficiência, e oferece atendimento educacional especializado aos matriculados nas escolas da região. O Arco-Íris oferece também, conforme as necessidades, atendimento ambulatorial na área de fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.