Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Vereadores rejeitam veto do Prefeito à emenda que beneficia ADIs

Por Gabrielly Sousa | 4/05/2016

camara

Genildo RochaVereadores discutem o veto ao  projeto

Na sessão desta terça-feira (4), assembleia teve como pauta o veto da emenda do projeto de lei que beneficia funcionários da ADI (Auxiliar Desenvolvimento Infantil). Por unanimidade os vereadores negaram o veto enviado pelo setor Executivo da cidade. 

O projeto de lei enviado pelo poder Executivo tem o intuito de alterar o cargo de funcionários da ADI (Auxiliar Desenvolvimento Infantil) por PJI (Professor Desenvolvimento Infantil), assim fazendo um pequeno grupo ter sua função, salário e carga horária alteradas também. 

Com o projeto uma parte dos funcionários passaria a ganhar mais e trabalhar com uma jornada de trabalho diminuída. Já os outros funcionários não beneficiados pelo projeto continuariam a receber o mesmo salário e mantendo sua carga horária de 40 horas semanais.
A emenda prevê ainda  que os funcionários que não serão beneficiados pela troca de cargo, e assim sucessivamente com o aumento de salario, tenham a carga horária semanal alterada para 30 horas.

 “Analisando os requisitos, a emenda se enquadra nas matérias que irão aumentar/criar gastos”, justificou Amarildo Gonçalves Chuvisco quanto ao veto da emenda. 

Os vereadores se manifestaram em repúdio a tentativa de veto à emenda. O vereador e Presidente da Câmara, Alex Pires, lembrou a importância da emenda, “Foi uma emenda criada por todos os vereadores dessa Casa, porque o projeto veio para contemplar só uma parte das ADIs, porém esta Casa analisou e achou justo, digno e certo apresentar essa emenda para que não fosse prejudicado nem o projeto nem a emenda e mais uma vez o prefeito vetou uma emenda dessa Casa e por isso sou a favor a classe e contra o veto”, disse o parlamentar. 

O vereador  Edicarlos Bispo dos Santos (Sangue Bom) criticou o secretário de educação João Valério, “Esse secretário que mandou o veto é frouxo que não tem coragem de pagar o que vocês merecem, então espero que ele atenda com dignidade esses profissionais que merecem”, declarou Sangue Bom. 

Cleber Bernardes também se manifestou contra o veto: “O profissional que cuida das nossas crianças merece no mínimo um tratamento melhor e o que devíamos estar tratando aqui deveria ser o aumento de salario de vocês e não da diminuição de trabalho”, disse. 

Com a justificativa do veto  o vereador Antonio  Trolesi foi categórico: “Falta de dinheiro não é desculpa” e completou, “Foi contemplado um pequeno grupo de ADIs por PDIs o que aumenta o salario e diminui a carga, mas aqui não estamos pedindo aumento de salário, embora eles mereçam, estamos pedindo que diminua o horário para contemplar a maioria”.  

Já Hércules da Farmácia também comentou o fato dos gastos com a contemplação da emenda: “Vamos economizar com outras coisas, se o problema for o dinheiro podemos cortar muitas secretarias para priorizar a ADI, vamos privilegiar a quem merece”, finalizou o vereador. 

O veto da emenda ao  projeto de lei foi rejeitado por unanimidade, ou seja, os 12 vereadores votaram contra o veto. Lembrando que rejeitando o veto da emenda ela volta para o prefeito analisar e caso vetada novamente o processo passa a correr judicialmente.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.