Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Comércios populares de Taboão sentem efeitos da crise econômica

Por Genildo Rocha | 2/05/2016

Kizaemon

Genildo Rocha Comércio da avenida Kizaemon Takeuti sàdado á  tarde

Uma região próspera, assim que sempre foi conhecido bairro do Jardim Pirajuçara em Taboão da Serra. Mas nos últimos meses o local tem passado por períodos difíceis com a crise que vem atingindo os comerciantes nas vendas do comércio popular. 

A região sempre foi conhecida como o maior centro de comercio popular da região, o Pirajuçara vem perdendo essa referencia devido a grave crise econômica e o desemprego e vem passando por grave crise no setor.  Sempre muito disputada, hoje o que se vê são lojas fechando as portas, placas de passa-se o ponto e de aluga-se agora fazem parte da disputada Kizaemon Takeuti. 

Para os lojistas, aos sábados sempre foi dia de faturar mais devidos ao número de pessoas que circulavam nessa área, porém devido a essa crise que se instalou as pessoas não circulam. O que se pode ver são ruas vazias e lojas sem clientes, o que consequentemente acarreta em menos consumo e menos lucro para os comerciantes. Com a instabilidade econômica que vive o País a tendência é  que o número de pessoas diminuam ainda  mais,  afirmam  comerciantes que atuam na região. 

O empresário Hussen da CCP móveis, que atua na região há 37 anos, garante que a situação chega a está pior que na época de inflação em patamares mais elevados. Para ele a falta de credibilidade do governo tem deixado as pessoas com medo de fazer novas dividas. "Ainda não fechamos as portas porque não pagamos aluguel, pois se pagássemos já teríamos falido", disse Hussen.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.