Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Nota do Partido dos Trabalhadores (PT) esquenta sessão desta quarta na Câmara de Embu das Artes

Por Gabrielly Sousa e Genildo Rocha | 10/03/2016

029

Genildo RochaVereador Ney Santos comenta a nota e diz que para o PT só é bom que esta do lado deles

Uma nota emitida pela direção do Partido dos Trabalhadores (PT) esquentou a sessão desta quarta-feira (09), que parecia ser rápida e tranquila.  O PT através do seu líder de bancada vereador Doda Pinheiro, leu uma nota que repudiava as críticas que o partido recebeu na sessão em que apoiadores do vereador Ney Santos criticavam a ação que cassou seu mandato no último dia 23 de fevereiro. 

Na nota emitida 15 dias após a cassação, o PT ressalta que a ação foi fruto da aliança “Pra Fazer Ainda Mais“, que todos os partidos que faziam parte da base do governo petista que apoiaram e não apenas o PT como foi mencionado, e que todas as pessoas as quais faziam parte desses partidos eram sabedores da ação. Essa fala do líder da bancada petista Doda Pinheiro causou discussão e bate boca entre os parlamentares que se defenderam, acusando o PT de arquitetar a representação que cassou o mandato do Ney Santos. 

“Cabe ressaltar que talvez por um lapso de memoria o vereador Ney Santos cita somente o PT por essa ação judicial sendo que esta foi proposta e assinada pelas coligações, presidentes dos partidos e com apoio de seus candidatos e lideranças. Diante disso o Partido dos Trabalhadores, sua bancada e militância repudiam veementemente as acusações infundadas que sofreu pelo presidente desta Casa. O PT reafirma sua posição exposta na ação judicial e confia no judiciário para coibir a prática de compra de votos no município de Embu das Artes, estado de São Paulo e no Brasil”, dizia trecho da nota. 

“Nos sentimos ofendidos, caluniados e acusados” lamentou o vereador Doda Pinheiro após leitura da nota. 

“O que esta acontecendo no Embu não é nem metade do que esta acontecendo em outras cidades. Vocês poderiam fazer um repúdio contra todos aqueles que fazem parte da operação Lava Jato que essa sim merece uma nota de repudio” se defendeu o presidente da Câmara Ney Santos. O presidente também confirmou sua presença no ato de manifestação contra a corrupção que será realizado na Av. Paulista no próximo domingo (13).  

Júlio Campanha mencionou não estar sabendo do seu envolvimento, como assinante, com a ação judiciária após leitura da nota: “O meu partido estava junto com essas acusações, mas eu não estava sabendo do fato”. 

“Quando você está dentro do partido você é representado pelo partido e pelo presidente, tudo que o partido faz você tem que saber. Todos com exceção do presidente – Ney Santos - e do vereador Carlinhos assinaram sim a ação”.Acusou o vereador João Leite do Partido dos Trabalhadores (PT). 

Em discurso Doda Pinheiro deu a entender que os vereadores que discursavam conta o Partido dos Trabalhadores também estavam contra a administração do atual prefeito da cidade Chico Brito o que causou mais confusão entre os vereadores. 

“Está difícil o entendimento aqui, ninguém disse em momento algum que estávamos contra o prefeito Chico Brito, estamos contra o Partido dos Trabalhadores, não da administração de Embu e sim do federativo” disse a vereadora Rosana que saiu em defesa das acusações do vereador.

Mais uma vez em defesa de seu partido o parlamentar João Leite citou inúmeros projetos criados e implantados pelo governo do PT no município. 

As discussões em plenário correram por mais de duas horas.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.