Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Condomínio do projeto Minha Casa Minha Vida em Taboão da Serra está com obras paralisadas há 26 meses

Por Gabrielly Sousa | 4/03/2016

manifestacao

DivulgaçãoNo decorrer dos anos os mutuários já realizaram duas manifestações contra irregularidades na obra

Mutuários farão manifestação, na próxima quarta-feira (9) para que a Caixa libere o valor pendente para as obras do condomínio Mirante do Bosque em Taboão da Serra serem retomadas. Os compradores estão há 26 meses vendo a obra parada.

400 Beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida farão na próxima quarta-feira (9) a terceira manifestação solicitando resoluções por parte da Caixa Econômica Federal para que seus apartamentos sejam entregues. A página do evento no Facebook informa que o ato será uma manifestação e acampamento com revezamento de mutuários durante dia e noite, até que seja concluído o processo de votação deliberativa do valor pendente para conclusão da obra. 

Os contratos foram assinados no mês de agosto de 2011 e o prazo estipulado era de 20 meses a partir da assinatura do contrato, podendo atrasar mais 180 dias. Seguindo as clausulas do contrato a obra deveria ter sido entregue em dezembro de 2013. Segundo a Caixa o motivo da paralização das obras - desde julho de 2014 - foi a falência da construtora responsável.

Somente em dezembro de 2015 o programa encontrou outra construtora para dar andamento às obras, porém falta a liberação de alguns documentos para que as obras voltem a ter andamento.

Procurado pelos compradores, a Caixa Econômica Federal informa que a obra está paralisada por causa de documentos a serem liberados. “É tudo muito superficial, eles não dão mais informações e simplesmente nos ignoram e desdenham da gente”, lamenta o mutuário André Mafra.

Furto

Com as obras paradas, no dia 20 do mês de fevereiro a terreno foi invadido e os seguranças rendidos. Os três meliantes que estavam armados levaram portas e janelas da obra, mas ninguém se feriu.

3ª Manifestação


No decorrer dos anos os compradores já realizaram duas manifestações contra irregularidades da obra. Os mutuários eram cobrados com juros de obra mesmo ela estando paralisada e então realizaram a primeira manifestação na qual conseguiram que esses juros indevidos não fossem mais cobrados. 

A segunda manifestação foi para acelerarem o processo da documentação. “Nos reunimos com o prefeito de Taboão, que prometeu ajudar com toda a parte burocrática da prefeitura e realmente ajudou”, comenta André Mafra, confiante para a próxima manifestação.

A terceira manifestação visa à aprovação da Caixa para a retomada das obras e para que “Mais famílias não passem por este desespero” informam mutuários.
A manifestação ocorrerá a partir das 10h da próxima quarta-feira (9) no Prédio da Superintendência da Caixa Econômica Federal, localizado na Rua Voluntário da Pátria, 1284 no bairro de Santana.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.