Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Operação do MP e da Rota prende acusados de desviar R$ 2,4 milhões da Câmara de Itapecerica

Por Sandra Pereira | 27/11/2015

issao1

Reprodução - TVPresos os primeiros envolvidos na fraude de dinheiro da Câmara de Itapecerica 

Após quase um ano de investigação do desvio de R$ 2,4 milhões da Câmara Municipal de Itapecerica da Serra, no ano de 2013, o Ministério Público e a Rota realizam na manhã desta sexta-feira, 27,  a prisão dos acusados de participação na fraude. Ao menos 40 viaturas da Rota participam da operação de prisão dos envolvidos. Um dos primeiros presos foi Jorge Isao Takada. Ele estava na chácara dele na Estrada dos Mandus. Eduarda Rosana dos Anjos Silva e Fabiane Teles dos Santos também estão entre os que devem ser presos. Eles confessaram o crime durante sindicância feita pela Câmara e foram afastados das funções.

Os presos pela operação estão sendo levados para o Fórum de Itapecerica. Viaturas da Rota estão na porta da Câmara, ninguém pode entrar ou sair de lá. Os funcionários esperam do lado de fora. Enquanto policiais cumprem outros mandatos de prisão na cidade. 

O esquema de desvio de recursos públicos seria operado de dentro da Câmara. Dois acusados confessaram ter desviado dinheiro por meio de transações eletrônicas, pagamentos em cheque, desconto de pensões, pagamento de farmácia e até duplicidade da folha de pagamento. Quando confessaram os crimes ambos isentaram os vereadores de participação no esquema e denunciaram uma outra servidora.  

O caso foi descoberto após apontamento do Tribunal de Contas do Estado. Ao receber o relatório o então presidente Cícero Costa foi ao órgão e levantou mais informações. 

Segundo os próprios acusados, réus confessos, o  crime se desenrolava no departamento Financeiro e no RH da Câmara de Itapecerica. O caso está sendo investigado pela Delegacia Seccional de Taboão da Serra. O esquema veio à tona no final de 2014 e desde então não se fala em outro assunto no meio político de Itapecerica. 

Faz quase um mês que o vereador Sanguebom tinha cobrado rapidez do MP na investigação sobre o crime. Apesar das prisões dos acusados já serem esperadas não se fala em outro assunto na cidade.  


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.