Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Jornal na Net publica Retratação Judicial à pedido de partes

Por Outro autor | 23/11/2015

cartoriODENTRO

Arquivo do Jornal na NetServidora de cartório eleitoral vítima de falsa denúncia pediu que o Jornal na Net publicasse a retratação de sua acusadora

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMARCA DE ITAPECERICA DA SERRA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL CRIMINAL

Proc. nº  0008167-27.2013.8.26.0268

TERMO DE RETRATAÇÃO PÚBLICA

Eu, Elaine Cristina Pacheco de Araújo, brasileira, casada, servidora pública estadual, portadora do RG nº 24.981.186-8, residente e domiciliada na Av. Roberto Eduardo Daher nº 670, Centro, Itapecerica da Serra/SP, pelo presente TERMO DE RETRATAÇÃO PÚBLICA, venho a público RETRATAR-ME das inverdades e ofensas proferidas contra servidores do Cartório Eleitoral de Itapecerica da Serra, e em especial contra a pessoa da Sra. Marilza de Abreu Bittencourt, quando fiz comentários sobre as eleições municipais de 2012 em uma reunião informal na casa de amigos. Esses comentários foram gravados sem meu conhecimento e sem meu consentimento. Com base na gravação dessa conversa, foi proposta por um candidato a Prefeito de Itapecerica da Serra, uma ação na Justiça Eleitoral solicitando investigação para apuração se houve fraude nas eleições municipais de 2012 e se as urnas eletrônicas teriam sido fraudadas por servidores do Cartório Eleitoral de Itapecerica da Serra. O processo teve seu curso normal e ficou esclarecido e provado que não houve fraude nas eleições a prefeito de 2012. Na ocasião, houve  postagens de matérias no site no Facebook e em jornais escritos, afirmando que houve fraude nas eleições municipais a prefeito, o que causou uma situação negativa quanto à imagem dos servidores do Cartório Eleitoral e à imagem da Sra. Marilza de Abreu Bittencourt. Para que se restabeleça a verdade dos fatos, reconheço categoricamente não serem verdadeiras as afirmações feitas contra a Chefe do Cartório Eleitoral.

Pelo contrário, pelo que conheço da Sra. Marilza de Abreu Bittencourt, servidora pública Federal do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, trata-se de pessoa idônea, de conduta ilibada, que nunca me faltou com respeito e que sempre exerceu com rigor os princípios da cidadania e, dentro do seu exercício profissional no Cartório Eleitoral, sempre fez um trabalho sério, honesto e transparente de modo que não merecia e nem merece qualquer tratamento desrespeitoso.

Peço desculpas aos servidores do Cartório Eleitoral, e em especial à Chefe do Cartório, Sra. Marilza de Abreu Bittencourt pelos transtornos causados, servindo a presente Nota de retratação Pública para restabelecer a verdade da idoneidade dos ofendidos, consoante acordo firmado nos autos do processo de nº 0008167-27.2013.8.26.0268, em curso perante o Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Itapecerica da Serra/SP.

Gostaria de reiterar minha retratação e que atos como estes não mais se repitam, bem como que aquele que se utilizou de meus comentários para publicar tais inverdades possa refletir e se conscientizar para não prejudicar direitos de pessoas inocentes.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.