Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Vereadores mantém veto de FF em projeto de isenção do IPTU de igrejas em Taboão

Por Amanda Marques | 11/11/2015

03nov15__174369

Cynthia GonçalvesA manutenção do veto ao projeto de Egydio foi mantida pelos vereadores.

Em clima “amigável”, a sessão ordinária da Câmara Municipal de Taboão da Serra discutiu temas genéricos e muitos elogios a atual gestão foram feitos pela base. O veto do Prefeito ao requerimento de Egydio também foi votado. Saúde, pavimentação de terrenos, educação, transporte e segurança se destacaram nas explanações dos vereadores na última terça-feira (10). A instalação da CEI foi relembrada e os membros novamente realçaram o interesse mútuo com relação à construção da alça de acesso.

A sessão tinha tudo para ser realizada rapidamente, mas os vereadores fizeram extensas reflexões sobre os problemas levantados pela oposição. Waines Moreira apresentou um requerimento que solicitava a implantação de uma linha de ônibus ou a extensão de alguma já existente ao bairro do Jardim Clementino. Os pares elogiaram a iniciativa do líder do PT e votaram a favor. O projeto foi aprovado por unanimidade de votos e Waines comemorou a conquista afirmando que os moradores vão ser muito beneficiados.

O veto do prefeito Fernando Fernandes ao requerimento de André Egydio que atribuía a isenção do IPTU às igrejas e ONGS no município de Taboão da Serra foi mantido por unanimidade de votos. Todos os vereadores manifestaram entender a iniciativa de Egydio e elogiaram o requerimento, mas informaram que por condições jurídicas amparadas pelas leis federais, era impossível aprovar a isenção.

De acordo com o vereador Eduardo Nóbrega, haveria possibilidade do poder executivo requerer a decisão, mas não compete ao poder legislativo municipal passar o pedido à diante por ser um projeto autorizativo, ele também encaminhou pela manutenção do veto. O líder de governo comentou que ao poder público só é facultado fazer o que lei determina. “Se o prefeito pudesse, ele já teria sancionado, se pudesse, ele já teria inclusive encaminhado para a Câmara Municipal”, explicou Nóbrega sobre a posição do prefeito.

O vereador André Egydio deixou claro que está pedindo um estudo aprofundado para que Fernando Fernandes possa blindar todas as igrejas, sejam elas católicas ou evangélicas na cidade. “Mas eu estou falando daquelas igrejas que não são proprietárias, aquelas que pagam aluguel, que pagam a taxa. Eu quero conversar com o prefeito para discutir exaustivamente uma forma que possa blindar essa situação”, declarou Egydio.

Joice Silva recebeu um abaixo assinado do munícipe Nilton Esteves para que sejam feitas as devidas instalações de guias e sarjetas no Jardim Iolanda. A vereadora Joice afirmou que o prefeito atenderá de pronto a solicitação de pavimentação e que a manutenção com certeza será realizada e entregue aos moradores da região.

O vereador do PCdoB, Luiz Lune afirmou que o asfalto só sairá em 2018, porque conhece bem a atual administração. Lune comentou que é uma pena ver as guias e sarjetas serem engolidas pelo barro e pelos entulhos, duvidando que a obra efetivamente acontecesse, pois sabe da inoperância do governo. O vereador pediu que Nilton voltasse para a casa triste, ou que se fosse ingênuo e voltasse feliz, acreditando que a manutenção seja feita. Lune aproveitou para se referir a Nóbrega em tom irônico como ‘grande assessor do imperador’.

Paulinho mencionou a reunião realizada na última quinta-feira (05), que o instituiu como relator da CPI. O líder do Pros mencionou sobre o compromisso que o shopping deve ter com relação ao município de Taboão da Serra. Paulinho disse que o shopping virá à tribuna na condição de réu e que a situação já esta virando novela mexicana.

O presidente da Casa, José Aparecido Alves falou sobre o sucesso do Projeto Aparecendo e ressaltou o grande espetáculo que as crianças fizeram no último domingo (08). Ele comentou que saiu do Cemur com a sensação de missão cumprida. Cido relembrou a CPI do shopping e cobrou as respostas.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.