Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Polícia de Taboão investiga morte do garoto de 5 anos, 9 testemunhas já foram ouvidas

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 17/09/2015

predio

Edison Temoteo/Futura Press/Estadão ConteúdoPrédio que o menino de 5 anos caiu fica localizado em Taboão da Serra

A Polícia investiga a morte do menino Gustavo de Souza, de 5 anos, que caiu do 26º andar de um dos prédios do condomínio Pitangueiras I, próximo da Rodovia Régis Bittencourt, em Taboão da Serra, na madrugada desta quinta-feira, dia 17 - relembre aqui. As investigações conduzidas pelo Delegado Gilson Campinas inicialmente apontam para acidente, porém ao menos três laudos da pericia são aguardados para elucidação do caso. Também já foram ouvidas nove testemunhas e outras são esperadas para complementar as informações para investigação.  

Um dos pontos investigados é se o menino teria condições de se jogar da janela, isso porque o local onde o corpo foi encontrado indica que ele se jogou da janela do banheiro. No interior do apartamento, em depoimento a mãe Juliana, disse que ao chegar em casa se deparou com duas cadeiras empilhadas encostadas na janela do banheiro. Gustavo estava sozinho no momento do acidente. De acordo com o depoimento da mãe, ela teria deixado Gustavo dormindo e ido até a Estação Morumbi, da CPTM, buscar o namorado. Já foram apresentadas as conversas no whatsapp, tanto da mãe como do namorado, e as gravações das câmeras de segurança do condomínio vão ajudar na confirmação da versão dada pela mãe.

Um fato curioso que causou tristeza foi a forma que o garoto foi encontrado. Ele vestia pijama, tênis e levava uma mochila, que leva acreditar que ele pretendia ir para algum lugar. No momento da queda, os vizinhos ouviram um barulho alto e em alguns apartamentos foi possível notar um vulto caindo, quando perceberam que se tratava de uma criança e já estava morta, os vizinhos pegaram um cobertor para cobrir o corpo e acionaram a Polícia.  

Os laudos da pericia aguardados pela Polícia são sobre a trajetória da queda do menino e outro para verificar se o menino tinha marcas de agressão. Segundo o Conselho Tutelar nenhum registro de agressão foi registrado.  

A morte precoce do menino causou profunda tristeza na manhã desta quinta-feira, dia 17, muitos vizinhos e até mesmo pessoas que não conheciam a família, também lamentam o ocorrido. O clima de comoção e tristeza também é esperado para o velório e enterro que devem acontecer em Itapevi. Pela manhã, o pai da criança esteve no Instituto Médico Legal (IML) de Taboão da Serra para realizar o procedimento de reconhecimento e liberação do corpo. Ele compareceu acompanhado de sua mãe, que é avó da criança. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.