Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Esporte

Garotas do futsal lutam muito, mas perdem para o líder Palmeiras

Por Outro autor | 26/08/2010

02 350_3.JPG

Meninas do futsal de Taboão perdem para o Palmeiras

As Meninas do C.A. Taboão da Serra/UniÍtalo deram uma aula de valentia e vontade na quadra e contaram com o apoio de um grande número de torcedores, mas perderam para o Jaguaré/Palmeiras/Osasco/UniSantana por 2 x 4, em jogo disputado às 20h da última terça-feira (24), no Ginásio Ayrton Senna da Silva, válido pelo Campeonato Paulista de Futsal Série Prata. A partida, que envolvia os dois líderes da chave B, começou com um clima muito quente. Os torcedores, envolvidos pelo ânimo das jogadoras do CATS, foi muito participativo e contribuiu para o bom começo do time mandante, que pressionou o Palmeiras, chutando muito em gol. Aos poucos, o time alviverde de Palestra Itália começou a mostrar seu futsal e, com muito toque de bola, também levou perigo à meta taboanense. Mas a goleira Gabriela, em grande noite, fez boas defesas. Melhor no jogo, o Taboão abriu o placar aos 8 minutos, com um chute forte de Gisele. A partida ficou ainda mais movimentada, com lances perigosos dos dois lados. Autora do gol, Gisele era quem melhor atuava pelo Taboão, ao lado de Carla. O Palmeiras, mostrando uma grande maturidade, conseguiu furar a defesa do CATS aos 12, com belo gol de Sânia. Poucos segundos depois, após rápida tabela pelo lado direito, o Palmeiras virou o jogo, com o gol de Pâmela. Depois de conseguir a virada, as meninas palmeirenses melhoraram, e o Taboão respondia com as jogadas rápidas de Gisele, que quase marcou aos 17. Na segunda etapa, o Palmeiras se mostrou melhor postado em quadra, trabalhando a bola. Aos 7, Jennifer, de bico, marcou um belo gol, o terceiro do Palmeiras sem chances de defesa. Três minutos depois, a mesma Jennifer mandou na trave da goleira Gabriela. O Taboão partiu para o ataque e, empurrado pela torcida, pressionou o Palmeiras. Nessa hora, o clima esquentou no ginásio, com faltas mais fortes do dois lados. O árbitro Wanildo Kery foi muito contestado pelos treinadores e jogadores das duas equipes. Nessa hora, o nervossismo palmeirense quase deu o segundo gol ao Taboão. A goleira Camili errou na saída de bola e Carla quase faz, aos 16. Um minuto depois, o time estava com a goleira-linha Adriana, que deu início a uma bela jogada pelo lado esquerdo, que foi culminou no gol marcado por Gisele. 2 x 3. A pressão do C.A. Taboão da Serra/UniÍtalo aumentou enormemente no final. A vontade de buscar o empate fez o time ir à frente, o que acabou dando espaços na defesa. Aos 18, Lívia quase fez o quarto do Palmeiras, mas Gabriela salvou. A goleira Camili quase fez de cobertura, aos 19. Poucos segundos depois, o Palmeiras reclamou de um não dado pela arbitragem, que alegou a bola foi mandada direto pela goleira palmeirense no gol, sem o desvio de nenhuma jogadora. Na sequência, outro lance polêmico. Um trombada mais forte dentro da área alviverde não foi considerado pênalti, o que causou a revolta de todo o ginásio. No desenrolar do lance, Lívia fez o quarto do Palmeiras e colocou números finais ao eletrizante jogo. Ficha técnica: C.A. Taboão da Serra/UniÍtalo 2 x 4 Jaguaré/Palmeiras/Osasco/UniSantana Ginásio Ayrton Senna da Silva – 24/08/10 – 20h Texto e Foto - Luis Bezerra

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.