Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Movimento terepresento promove palestra de Ricardo Sayeg a Taboão da Serra

Por Sandra Pereira | 21/08/2015

terepresento

Sandra Pereira

Integrantes do movimento de represento participaram de palestra realizada na quarta feira 19 na Câmara Municipal de Taboão da Serra tudo sobre as mudanças no Código de Processo Civil. O docente da PUC Ricardo Sayeg declarou que as mudanças não vão contribuir para a celeridade dos processos e nem mesmo permitir a descentralização dos trabalhos do judiciário. Roberto Parentoni lembrou aos presentes as dificuldades inerentes ao exercício da advocacia. Sayeg pregou entre os participantes uma proposta de valorização dos advogados e humanização das atividades. Vários advogados participaram da atividade realizada no plenário da Câmara Municipal com o apoio do advogado Fábio Moreira, da Coordenadora dos Direitos da Mulher, Sueli Amoedo.

O presidente da Câmara, vereador José Aparecido Alves, a vereadora Joice Silva e o vereador Dr. Ronaldo Onishi, além do vice-prefeito Laércio Lopes.  Cido saudou os presentes com satisfação e disse se sentir orgulhoso de ter o parlamento recebendo evento de tamanho porte. Joice Silva parabenizou a mobilização dos advogados e Onishi disse que sem a categoria não existe Justiça e nem democracia.

O Movimento foi criado em 2014 por advogados independentes do Estado - tem a intenção de combater a crise de representatividade na sociedade e na advocacia, principalmente com os recentes casos de corrupção no Brasil.

Um dos objetivos do movimento é que a OAB seja mais atuante e lute para combater os problemas sociais.

O movimento tem apoio do IBRADD (Instituto Brasileiro do Direito de Defesa) e pretende reunir os advogados paulistas para defender a sociedade na luta para assegurar os direitos da Constituição Federal.

Segundo um dos idealizadores, Ricardo Sayeg, o movimento tem crescido entre os paulistas. “A intenção é expandir e que cada vez mais as pessoas possam aderir. Precisamos assumir esse papel e representar a sociedade brasileira também contra a corrupção”, esclarece.

Sayeg é professor em Direito Econômico pela PUC (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) e um dos idealizadores da teoria do Capitalismo Humanista.

Segundo ele, a forma de fazer isso é combater de forma jurídica. “O capitalismo humanista é crescer, evoluir e não deixar ninguém para trás. Ninguém deve ser excluído de seus direitos. Isso esta na Constituição Federal e precisa ser cumprido”, afirma o advogado.

De acordo com Sayeg, a inspiração para o movimento deve partir de dentro de nós mesmos. “Nós precisamos deixar um legado para a sociedade. Não podemos ficar só pensando em acumular patrimônio.

Temos que evoluir em todos os sentidos, mas sem desconsiderar os outros que vivem a nossa volta”, concluiu.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.