Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Coordenadora do SOS Racismo da Alesp se reúne com vereadores e sociedade civil em Taboão

Por Assessoria de Imprensa da Câmara de Taboão | 1/07/2015

reuniao

Assessoria de Comunicação

A coordenadora do serviço SOS Racismo da Assembleia Legislativa de São Paulo, Eliane Dias, esteve na Câmara de Taboão da Serra, na terça-feira, 23, e falou sobre as metas e desafios do serviço.  Eliane Dias é advogada, produtora musical e esposa do raper  Mano Brown. Ela foi recepcionada na Câmara por vereadores, integrantes do movimento negro, coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial de Taboão e membros da sociedade civil. Ela  orientou os presentes que é preciso envolver os jovens, defendeu a união entre os grupos de defesa dos direitos dos negros e ensinou que é preciso utilizar a internet como ferramenta de comunicação e mobilização. 

Eliane Dias foi recebida pelo vereador Professor Moreira em conjunto com os vereadores Luiz Lune e Luzia Aprígio. Ela foi convidada a vir a Taboão da Serra pela integrante do Com negro, Rose Menezes. A coordenadora disse que atualmente os jovens sofrem com a ociosidade e chega a se desesperar diante da falta de oportunidade. 

“O jovem quer participar. Ele tem responsabilidade. Ele quer fazer, mas não tem a oportunidade e nem a credibilidade. Existe uma massa ociosa, inteligente, preparada e a gente sentindo falta de gente no mercado e a gente tendo problema com o jovem. Sentindo falta dele jovem no mercado”, pontuou.

A coordenadora relatou as dificuldades de atuação do SOS Racismo e se comprometeu a voltar em Taboão da Serra. Ela afirmou que é preciso a união de todos para fortalecer o combate ao racismo e orientou que é preciso incentivar os jovens a ingressarem na militância política. Para ela o grande problema da atualidade é o distanciamento entre as mais diferentes esferas de governo da população em geral e dos segmentos organizados da sociedade. 

Falando especificamente sobre a atuação da mulher negra no mercado de trabalho ou na militância política ela resumiu que “as mulheres negras geralmente não tem oportunidade, mas quando encontram alguma agarram com tudo”. 

Durante a visita dela o professor Moreira falou sobre a lei de sua autoria que determina a realização de ações contra a anemia falciforme, doença que afeta a população negra. “É uma satisfação muito grande receber uma pessoa com a trajetória de luta da Eliane. Aqui em Taboão estamos fazendo a nossa parte. Desde 2007 aprovei a lei da anemia falciforme e lutamos pela sua implementação”, disse Moreira. 

O serviço SOS Racismo está instalado na sala S03 do Palácio 9 de Julho, sede da Assembleia Legislativa de São Paulo e tem um Disque Denúncia contra o preconceito, a discriminação e a intolerância racial e cultural.  

O SOS Racismo realiza convênios com instituições públicas, organizações não governamentais e universidades com o objetivo de garantir atendimento jurídico e psicológico às vítimas da discriminação e do preconceito.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.