Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Prefeitura de Taboão completa última fase da canalização do Poá

Por Prefeitura Municipal de Taboão da Serra | 24/06/2015

poa

Ricardo VazÚltima fase da canalização do córrego Poá consiste na construção de um canal auxiliar e previsão para entrega é janeiro de 2016

A Prefeitura de Taboão da Serra retomou as obras para finalizar a canalização do Córrego Poá, após liberação da Caixa Econômica Federal. Em fase de acabamento, a obra que foi retomada pelo prefeito Fernando Fernandes, após ser abandonada pelo governo anterior, deve ser concluída em janeiro de 2016. 

Nesta última etapa, a obra consiste na construção de um canal auxiliar e na construção de duas linhas de tunnel liner (técnica de abertura de túneis estruturados, em aço, indicado para a realização de obras subterrâneas, especialmente em obras de drenagem de águas pluviais), no trecho compreendido entre as proximidades da rua Santa Luzia e o Piscinão, na divisa com o município de São Paulo. 
Para a realização de toda a canalização, que vai da Avenida Marechal Castelo Branco até o Córrego do Pirajuçara, estão sendo gastos cerca de R$ 75 milhões financiados através de empréstimo do Governo Federal. A Prefeitura paga em média R$ 720 mil ao mês por este financiamento. 

O município teve ainda o custo adicional de cerca de R$ 10 milhões, usados para o recapeamento das ruas Henrique Robba e das avenidas Intercap (nos dois sentidos), para a construção de novas pontes e para a detonação de rochas, além dos pagamentos para as famílias que precisaram ser desapropriadas dos imóveis no entorno do córrego, não contemplados no financiamento. 

Para o prefeito Fernando Fernandes, esta obra é de suma importância para Taboão da Serra. “Quando chegamos, a obra estava parada e retomamos com muito empenho, pois sabíamos o que esta canalização representava para os moradores, que tanto sofreram com as enchentes”, conta. “No projeto original não foram previstas desapropriações e algumas obras complementares, o que resultou na demora e na cobrança para a finalização. Agora, com muita satisfação, estamos concluindo”, comemora Fernando.  

De acordo com a Secretaria de Obras, Infraestrutura e Serviços Urbanos, o projeto incluiu ainda o plantio de 15.650 mudas de árvores nativas da mata Atlântica, recuperação das partes danificadas da grama durante a execução da obra, guarda corpo metálico (para segurança dos pedestres), barreiras de concreto e praças de lazer com paisagismo e equipamentos de ginástica nas imediações das ruas Acre, Pará, Guanabara, São Paulo e Camélias e nas avenidas Brasil e Armando de Andrade.  

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.