Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Vereador Marco Porta e secretário de governo são liberados após sequestro em Taboão

Por Sandra Pereira | 17/06/2015

seccional

Sandra PereiraDelegacia Seccional de Polícia de Taboão da Serra conduz as investigações 

O vereador Marco Porta e o secretário de governo da prefeitura de Taboão da Serra, Pastor Cândido Ribeiro foram sequestrados na noite desta terça-feira, dia 16, após a sessão da Câmara Municipal de Taboão. Os dois passaram mais de 12 horas em poder dos sequestradores e no final da manhã desta quarta-feira, 17, a Polícia prendeu cinco suspeitos que estão nesse momento prestando depoimento na Delegacia Seccional da cidade, aonde a investigação do caso será conduzida os dois reféns foram liberados por volta do meio dia e já chegaram à Delegacia sob forte emoção.  

Os três suspeitos foram detidos para averiguação e a Polícia não sabe ainda qual a participação de cada um deles no crime, além de detalhes sobre o sequestro e o que aconteceu nessas 12 horas em que o vereador e o secretário ficaram reféns dos bandidos serão fornecidos pela polícia posteriormente. Os cinco suspeitos de participação no crime estão sendo ouvidos na Delegacia Seccional. Nenhum deles são moradores de Taboão da Serra.

Há informações que a quadrilha é formada por oito pessoas, e até o momento estão presos três.  

As informações iniciais indicam que as duas vítimas ficaram em um cativeiro localizado no limite com São Paulo na região do bairro do Laguna. Eles ficaram numa região de mata e foram submetidos a tortura psicológica. Foram levados do Jardim Monte Alegre Os dois teriam sido liberados e caminhado a pé até o Laguna.

De acordo com o delegado titular do Dise, Ricardo Pontes, o vereador Marco Porta pegou carona com o secretário Cândido, no qual ao chegar na residencia do vereador tinha um veiculo saindo de uma garagem por volta das 23h30 da noite da terça-feira, 16. Quando o vereador desceu foi abordado por um veiculo preto com três indivíduos e dois entraram no veiculo do secretário. 

Ao notarem a carteira de vereador de Marco Porta, a polícia acredita que eles vislumbraram a oportunidade de conseguir dinheiro, e afirma que o crime não tem relação com outros políticos, apenas um roubo. Após uma ligação feita pelos suspeitos, as vitimas foram levadas para um cativeiro com mata fechada. Desde então iniciaram uma tentativa de negociação e o acordo foi fechado em R$ 10 mil reais. O grupo da policia elaborou uma operação de resgate e que não houvesse o pagamento para liberação.

Os suspeitos presos T.F, 31 anos, I.M, de 32 anos e A.O.S, de 26 anos. O preso T.F já possui passagem pela polícia. Serão autuados por extorsão mediante sequestro. A pena é de 30 anos.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.