Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Parceria entre Prefeitura de Embu e RALC benefícia moradores na região do Jd. Sílvia

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 7/06/2015

rua

Everaldo Silva/PMETEA

A parceria entre a Prefeitura e a REC Embu das Artes, do grupo Global Logística Properties (GLP), empresa responsável pela construção de um parque logístico na av. Izaltino Victor de Moraes juntamente com a construtora RALC, vai facilitar a vida dos moradores dos bairros Jardim Sílvia,  Jd. Embuarama e Itacolomy. Com a abertura de uma rua de ligação entre a rua Oceano Pacífico com a rua Mato Grosso,  os moradores dos jardins Itacolomy e Embuarama chegarão mais rápido ao centro da cidade. Hoje, esses moradores andam até 2 km para chegar ao centro e ter acesso a serviços como agências bancárias, farmácias, supermercados e à sede da prefeitura. 

As empresas são responsáveis pela revitalização do sistema viário sob o viaduto da Régis Bittencourt, na altura do km 279, próximo à Aba Motors, que garantirá acesso mais fácil e rápido ao parque industrial da cidade, às rodovias Régis Bittencourt e Rodoanel Mário Covas, além de garantir maior acessibilidade para a av. Izaltino Victor de Moraes, que vai até o centro da cidade. A empresa fará, ainda, melhorias e adequações no Campo do Jardim Sílvia, que será cercado com muro e alambrado. No local, será construída pista de caminhada, área de estacionamento, campo de futebol, parque infantil e quadra de areia. Também será feita a recuperação asfáltica da rua Mar Mediterrâneo até o loteamento Itacolomy.

A REC comprou a área da av. Izaltino da Sansuy (terreno tem 177.886 m²) e está construindo um espaço logístico de 68.432 m², com módulos a partir de 4.900 m² e pé direito de 12 mil m². Além do compromisso social – o empreendimento deve gerar cerca de 1.500 empregos -, a empresa gigante no ramo, também trabalha com compromisso ambiental. Vizinha do condomínio Itacolomy, a empresa encomendou estudo de impacto de vizinhança e trânsito, que está sendo analisado pela Câmara Técnica Intersecretarial da Prefeitura, composta por técnicos das secretarias de Obras, Trânsito, Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, e estudo que deverá revelar o nível de ruído gerado pelas ações da logística no bairro.

População feliz

As obras de abertura da rua,  uma continuação da rua Oceano Pacífico e que ligará os bairros Jd. Sílvia e Jd. Embuarama,  é uma antiga demanda dos moradores da região, inclusive sendo solicitada no Orçamento Participativo da cidade.

“Antes nem ambulância passava aqui, era desesperador. Para pegar um ônibus tínhamos que ir até a Rua Jair Amaro do Amaral e andar quase dois mil metros na lama. Essa é uma briga muito antiga e estamos felizes com a obra, já que quase mil pessoas serão beneficiadas”, falou Paulo Lopes, morador do Embuarama há 35 anos.

O Pastor Cláudio, da Igreja Assembléia de Deus, mora na região há aproximadamente um ano, e já viu o sofrimento dos moradores: “Aqui não tem pedra que chegue. Bastou uma chuvinha de nada e já estamos cheios de lama. Fora que não há saneamento básico. Você pode limpar sua casa quatro vezes por dia, o cheiro é insuportável”, contou.

A REC colabora, ainda, com a infraestrutura social da UBS Vazame e UPA, além de ter doado terreno para a construção da av. Izaltino e oferecer treinamento para RH da prefeitura.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.