Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Embu das Artes aprova metas educacionais para 10 anos

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 12/05/2015

comferencia

Everaldo Silva

Mais de 300 pessoas entre representantes das escolas municipais, entidades conveniadas, ONGs e gestores públicos participaram na sexta-feira , 8/5, da plenária final da 1ª Conferência Municipal de Educação de Embu das Artes – Plano Municipal de Educação (PME), das 19 às 22h30. A Banda Municipal, sob o comando do maestro Elias Evangelista, abriu o encontro e estudantes da E.M. Rosa Cirelli apresentaram a música Come, come, um exercício de musicalização e coordenação motora, a partir do Palavra Cantada.

O prefeito e professor Chico Brito destacou a participação que possibilitou um saldo “bastante positivo” da conferência e sugeriu a criação de um Fórum Municipal Permanente de Educação “para transformar o plano estratégico em plano de fato, acompanhando sua implantação nos próximos dez anos”. O secretário de Educação Paulo Vicente dos Reis explicou que o documento será revisado e encaminhado à Secretaria de Assuntos Jurídicos que o encaminhará para o executivo e, posteriormente, ao legislativo, onde deverá ser votado pelos vereadores até 17/6. De acordo com a Lei 13.005/2014, os estados e municípios têm até 24 de junho de 2015 para sancionar os planos de educação.

O processo da conferência reuniu cerca de 800 pessoas nas pré-conferências e nove plenárias por eixo, realizadas na cidade, com a presença de toda comunidade escolar, envolvendo educadores, pais e alunos. “Ao contrário de muitas cidades que contrataram empresas pra fazer o seu plano de educação, nós resolvemos construir coletivamente nosso plano e todos participaram exaustivamente”, afirmou o secretário da pasta.

Chico Brito ressaltou os avanços da área no município, lembrando os avanços na Educação de Jovens e Adultos. “O Mova era tocado pelas igrejas na informalidade e, às vezes, clandestinamente, e nós assumimos os desafios de dialogar com a rede, com a educação formal e com as entidades que têm projeto de educação nas comunidades”, relembrou o prefeito.

Para o prefeito, o PME de Embu das Artes deve sinalizar e contribuir para construir um país de todos e para todos: “Estamos construindo uma sociedade democrática e eu não quero apenas engenheiro. Quero um engenheiro que seja tolerante, democrático e que respeite os diferentes. Uma sociedade em que um segmento pisa na cabeça da santa, que escreve “Deus não existe” na porta da igreja evangélica ou onde um símbolo é destruído numa cachoeira, nós vivemos um mundo de intolerância e isso tem de mudar”.

Metas na plataforma digital

“Democratizar a educação significa colocar a educação a favor da sociedade e o PME vem nesse sentido, definindo as metas e destinação de recursos para os aproximo dez anos”, disse o vereador João Leite, que preside a Comissão de Educação, Esporte e Lazer da Câmara Municipal. De acordo com Adamor Uchua, do Sindicato dos Professores de Escolas Municipais (Siproem), o plano tem metas “plausíveis e factíveis” e “é motivo de orgulho para os profissionais da educação e para a cidade”.

Na plataforma digital educacaoembudasartes.org. você pode conferir as 20 metas estratégicas apresentadas, discutidas e aprovadas durante a conferência, que trabalhou a partir dos 9 eixos definidos pelo Plano Nacional de Educação – Educação Infantil, Ensino Fundamental/Alfabetização, Ensino Médio/Educação Profissional, EJA/Ações Afirmativas, Ensino Superior/Pós-Graduação/ Educação Especial, Qualidade da Educação Básica, Valorização do Magistério e Gestão Democrática e Financiamento.

A maioria das metas foi definida por unanimidade, mas duas questões polêmica foram debatidas e votadas na plenária final: estratégia 4.9 - garantir gradativamente a oferta de educação bilíngue, em Língua Brasileira de Sinais (Libras) como primeira língua e na modalidade escrita da Língua Portuguesa como segunda língua, aos (às) alunos (as) surdos e com deficiência auditiva de 0 (zero) a 17 (dezessete) anos, em escolas e classes bilíngues e em escolas inclusivas, nos termos do art. 22 do Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005, e dos arts. 24 e 30 da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, bem como a adoção do Sistema Braille de leitura para cegos e surdos-cegos com o adendo “oferta gradativa”, e a meta 18.3, que define uma jornada de trabalho de no máximo 30 horas semanais. Após longo debate, a proposta aprovada ficou assim: Instituir jornada de trabalho de até no máximo 40 horas semanais de trabalho, conforme a disponibilidade do profissional da educação, de acordo com o plano de carreira do magistério municipal.

Presentes na conferência: vereadores Clidão do Táxi, Doda Pinheiro, Gilvan da Saúde e João Leite; secretários: Nelson Pedroso (Obras), Silvino Bonfim (Esportes e Lazer), Cmte. Dirceu (GCM); lideranças comunitárias: Professora Odete (Universidade Aberta da Terceira Idade-Uati), Raquel Trindade (presidente do Teatro popular Solano Trindade e professora do curso Identidade Cultural Afro-Brasileira-Icab) e Manoel Domingues, o babalorixá Odesi, representante do Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (FONSANPOTMA), além de lideranças comunitárias e representantes de entidades conveniadas com a prefeitura, como Marta Junqueira, da Associação Acorde.

29/04/2017

Prefeitura de Taboão forma mais de 200 alunos através do Programa Lado a Lado Sa

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda da Prefeitura de Taboão da Serra,...

29/04/2017

Escola Municipal de Gastronomia de Taboão é destaque na Rede Globo

Os cursos profissionalizantes que a Prefeitura de Taboão da Serra oferece para a população na...

28/04/2017

No mês das noivas, Taboão recebe a Semana Senac de Casamento

Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que,...

19/04/2017

Estado diz que muro do Ruy Cardoso vai custar R$ 349 mil, mas não fixa prazo

A Secretaria Estadual de Educação informou por meio de nota enviada reportagem do Jornal Na Net,...

17/04/2017

Alunas do Lado a Lado aprendem sobre história da moda

As alunas dos cursos de Corte e Costura, Malharia e Moletom e Lingerie da Escola de Moda, Beleza...

17/04/2017

Muro da E.E. Ruy Cardoso, em Taboão, está caído há quase um ano

Há quase um ano a chuva derrubou parte do muro da escola estadual Antônio Ruy Cardoso,...

13/04/2017

Embu inicia entrega de kits escolares para alunos da rede municipal dia 18

A partir do dia 18 de abril, a Prefeitura de Embu das Artes, por meio da Secretaria de Educação,...

09/04/2017

Uniformes escolares começam a ser entregues em Taboão

A Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia de Taboão da Serra, iniciou na quinta-feira, 30...

05/04/2017

ETEC de Embu faz concurso para contratar professores; remuneração será R$ 17,15

A Escola Técnica Estadual de Embu das Artes (ETEC) abriu Concurso Público no último dia 3 de...

29/04/2017

Régis registrou bloqueios, marchas e atos na greve geral em toda a região

A greve geral contra as reformas da previdência e trabalhista foi marcada em Taboão da Serra,...

29/04/2017

Prefeitura de Taboão forma mais de 200 alunos através do Programa Lado a Lado Sa

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda da Prefeitura de Taboão da Serra,...

29/04/2017

Maternidade de Taboão inaugura serviço de consultoria em amamentação

A Prefeitura de Taboão da Serra está cada vez mais avançando na implantação de políticas...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.