Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Bombeiros treinam práticas de mergulho na lagoa do Pq. Rizzo em Embu

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 10/05/2015

bombeiros

Everaldo Silva

Muita gente que passeia ou pratica esportes no Parque Francisco Rizzo nem imagina que o lago existente no local tem mais de 20 metros de profundidade, tornando-se também o espaço para treinamento do Corpo de Bombeiros, que estiveram no parque no dia 6/5.

A corporação já usa o lago há algum tempo, mas estava em treinamento com um equipamento diferenciado, específico para mergulho em águas contaminadas, poluídas, com produtos químicos e na lama. Segundo o tenente Venâncio, comandante do 14º Grupamento de Bombeiros de Osasco, o grande diferencial é a possibilidade de se manter contato com o bombeiro que está submerso: “Conversamos com ele, mandamos mais oxigênio, sabemos qual a pressão da água, dentre outras informações”, afirmou.

Na região (Embu e Itapecerica da Serra), aproximadamente 15 bombeiros estão em treinamento. Todo o material, capacete com comunicador, mesa de controle e roupa seca custa em torno de R$ 150 mil. O grupamento de Osasco possui dois equipamentos completos.

Com essa roupa, é possível descer até 50 metros: “Mas o mais importante não é a profundidade, mas a segurança com a qual vamos trabalhar. Além disso, esse equipamento só o 14º Grupamento de Bombeiros de Osasco possui no estado de São Paulo todo. Já utilizamos o equipamento para resgates, mas é importante estarmos sempre treinados ”, disse o tenente.

Essa é a segunda vez que esse treinamento é feito na cidade. Geralmente, ele é realizado em outros quartéis que tem tanque de mergulho, como Barueri e Osasco. O parque foi escolhido pois muitos atendimentos já foram realizados ali no passado: “Para nós, infelizmente, esse é um lugar emblemático, pois antes de acontecer essa transformação no entorno do lago, muitas pessoas morreram aqui. Hoje a realidade é outra , por conta de toda a estrutura existente, raramente acontece algum acidente.”

O lago se formou por conta de um antigo porto de areia que existia no local. Na época da desativação do local, a profundidade do lago chegou a bater os 40 metros. O lago hoje, é povoado por dezenas de espécies de peixes e, desde a inauguração em 1999, os mais de 217 mil metros quadrados de área verde são considerados uma das melhores opções de lazer gratuitas da região.

Prevenção

Cerca de 500 mil pessoas morrem afogadas todos os anos em todo mundo. Mais de dez milhões de crianças entre 1 e 14 anos são internadas vítimas de afogamento anualmente e, destas, uma a cada 35 hospitalizações chega ao óbito1 . Segundo a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), os números de mortes por afogamentos no Brasil são assustadores : segundo dados de 2011,  6.500  morrem anualmente em praias, rios e piscinas.

Aproximadamente quatro crianças até 14 anos morrem afogadas diariamente no Brasil e a grande maioria em água doce. Os dados apontam ainda que  65% dos afogamentos ocorrem ao redor do domicilio e 50% dessas crianças foram vistas minutos antes circulando dentro ou ao redor de casa.  Afogamento é a segunda causa de mortes em crianças de 1 a 9 anos e a terceira causa na faixa de 10 a 19 anos de idade. É importante salientar que o afogamento, dentre todos os traumas, é o mais impactante e felizmente um dos mais beneficiados pela possibilidade de prevenção.

Fonte : Sobrasa

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.