Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Homem é morto em uma tentativa de ocupação em terreno de Taboão da Serra

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 5/05/2015

terreno

DivulgaçãoTerreno invadido por aproximadamente 100 sem tetos em Taboão 

O jovem Fernando Neris Ferraz, de 23 anos, foi baleado após uma tentativa de ocupação em um terreno, na madrugada do domingo, dia 03, no Jardim Record, em Taboão da Serra. O rapaz era um metalúrgico e militante do movimento de moradia, juntamente com cerca de 100 pessoas tentavam apropriação do espaço e entraram em confronto com a Guarda Civil Municipal. A suspeita do disparo é uma GCM, que chegou a ser detida e liberada na manhã da segunda-feira, dia 04, a alegação dos guardas é que atiraram para o alto. 

Em nota enviada a imprensa, a prefeitura de Taboão da Serra destaca que lamenta o ocorrido e vai colaborar com todas as informações para elucidação do caso. Também afirma que o terreno pertence a prefeitura, que recebeu a doação em agosto de 2014. Confira nota na integra:

No dia 02 de maio, por volta das 8h, houve um princípio de invasão em um terreno público do Jd. Record. A GCM foi mobilizada para evitar a invasão, o que ocorreu de forma pacífica.

Na área existe um projeto habitacional da Prefeitura em parceria com a CDHU, destinada a esta mesma população. Até o momento não existia em Taboão histórico de embates entre a GCM e os processos de invasão.

Na madrugada do dia 03, a GCM foi acionada porque nova invasão estava acontecendo no local, 12 GCMs foram até o local, os fatos que se seguiram acarretaram na morte de Fernando Neris Ferraz.

Na manhã desta segunda-feira, dia 04, 11 GCMS foram ouvidos pelo Prefeito de Taboão, Fernando Fernandes, pelo Secretário de Segurança Pública, Gerson Brito e pelo Comandante da Guarda, Leonel e narraram os seguintes fatos:
1-    Ao chegarem até o local, se depararam com obstáculos na pista (carcaças de carros, pneus, paus) que os impediam de chegar até o local.
2-    Ao desobstruírem as vias foram surpreendidos por um grupo de cerca de 100 pessoas, que começaram a atirar paus e pedras. Um guarda foi atingido, e duas viaturas foram avariadas.
3-    Um dos manifestantes entrou em luta corporal com um dos guardas.
4-    Neste momento, houve uso de armas de munição não letal (polímeros) e gás de pimenta, que não foram suficientes para tentar conter os manifestantes.
5-    Foi quando a GCM ficou acuada, e três Guardas afirmam ter efetuado disparos para cima, com pistolas 380.
6-    Depois de alguns instantes chegou a notícia de que havia uma pessoa baleada, a vítima socorrida pela própria GCM e levada ao Pronto Socorro Municipal, onde veio a falecer.
Na Delegacia, três testemunhas entre os manifestantes acusaram uma GCM, única mulher entre os guardas, de ser a autora do disparo que teria causado a morte de Fernando.

A Guarda encontra-se detida na Delegacia, onde foi lavrado um flagrante delito por morte decorrente de intervenção policial.

Está sendo aguardada análise de projétil retirado em necropsia efetuado pelo IML local, para confrontação com as armas apreendidas. 

Os 11 GCMs que também participaram da ação estão à disposição da corregedoria da Guarda Municipal que iniciou a apuração dos fatos através de uma sindicância administrativa.

 A Prefeitura de Taboão da Serra lamenta o ocorrido e colaborará para a elucidação dos fatos.

Sobre a área invadida – A área em questão foi doada a prefeitura em 28 de agosto de 2014, por uma construtora como contrapartida a um empreendimento imobiliário.  O prefeito, Fernando Fernandes, mediante ofício 197/2014 solicitou a CDHU a construção de empreendimento habitacional para atendimento as famílias ocupantes de uma área verde próxima ao local, área esta que está em processo de reintegração de posse. Em março de 2015, a CDHU encaminhou ofício 0043/2015 confirmando a viabilidade para a construção do conjunto – denominado Taboão da Serra L. Atualmente o governo do Estado está elaborando a topografia da área para posterior elaboração do projeto.




Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.