Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Festa do Trabalhador do Jardim Santa Tereza reuniu 10 mil pessoas com show do Péricles

Por Outro autor | 3/05/2015

festa

Rodrigo Lopes Show do cantor Péricles reuniu aproximadamente 10 mil pessoas no Largo do Santa Tereza 

O dia do trabalhador contou com festa na sexta-feira, dia 01, e reuniu aproximadamente 10 mil pessoas com o show da consagrada dupla de emboladores de rima Caju & Castanha e do cantor e compositor, ex-Exaltasamba, Péricles. Durante todo o dia equipes estiveram no Jardim Santa Tereza oferecendo os serviços de medição de pressão, corte de cabelo, atendimento juridico, festival de futsal, dentre outras coisas. 

Os moradores da região foram chegando aos poucos e o show mais esperado era o do cantor Péricles. Mas também compareceram para participar das atividades culturais, como capoeira, ballet e a abertura foi feita pela Banda Municipal de Embu das Artes. A festa contou ainda com o show do Chama Chuva, Gabriel Melo, Deu Samba na Cabeça, Luiz Wilson e, Vando e Júnior.  

Embalado pelo som do grupo Só Encanto, que cantou grandes sucessos do Pagode, Samba, Rap e suas músicas em lançamento do novo CD, o público foi chegando e ocupando os espaços do evento já no fim da tarde. O grupo começou a cantar por volta das 17h e se apresentaram até às 18h, fazendo as pessoas dançarem no ritmo contagiante das músicas.

Aos redores do palco no Jardim Santa Tereza, ruas estavam completamente tomadas pela população para acompanhar os dois principais shows que encerrariam a festa, as apresentações da dupla de emboladores de rima Caju & Castanha, e do cantor e compositor, ex-Exalta Samba, Péricles.

Cantando os sucessos “Mulher de amigo meu”, “Corno rico e corno pobre”, “A sogra boa e a sogra ruim” e “São Paulo x Corinthians”, às 18h30, Caju e Castanha arrancaram risadas do público do início até o fim.  A dupla saudou os trabalhadores nordestinos de Embu, pelo fato de saírem de suas terras de origem para ganharem a vida em São Paulo. No fim do show, os carismáticos Caju e Castanha, atenderam os fãs no camarim para bater papo e tirar várias fotos.

O Ato político, mediado pelos organizadores da festa, o deputado estadual Geraldo Cruz, juntamente com o Sindicato dos Químicos e Farmacêuticos, discursaram sobre os direitos trabalhistas. O Sindicato teve seu representante Carlinhos como porta-voz. Carlinhos citou a Terceirização de Trabalho como precariedade da mão de obra brasileira. “Somos contra a Terceirização. Impor isso é precarizar o chão de fábrica”, afirmou.

O deputado estadual Geraldo Cruz, começou seu discurso dizendo que no setor da saúde tem que existir respeito para com os trabalhadores e povo, que necessitam de hospitais e atendimentos de qualidade, e explicou que o motivo do evento era alertar a população sobre melhorias em diversos setores. “Nós queremos gritar pelos nossos direitos, cultura, lazer, esporte, segurança e trabalho. Aqui não tem candidato, aqui tem gente que luta pela defesa dos direitos dos trabalhadores”, disse o deputado. 

O show principal começou às 20h, com o sambista Péricles.  O cantor encantou e emocionou o público que ficou empolgado com suas músicas de sucesso da carreira solo, e também da época do Exalta Samba. O que chamou a atenção foram as pessoas estarem com as músicas na ponta da língua, cantando do início ao fim os grandes sucessos. Fizeram parte do repertório: “Até o sol quiser”, “A linguagem dos olhos”, “Cuidado cúpido”, “Etâ amor”, “Final de Tarde”, “Se eu largar o freio”, entre outros sucessos, Péricles fez questão de cantar de forma exuberante, encerrando a Festa do Trabalhador.

O evento terminou faltando poucos minutos para as 22h. De acordo com informações da Polícia Militar, aproximadamente 10 mil pessoas estiveram presentes no Largo do Jardim Santa Tereza. 

Por Adriana Monteiro e Rodrigo Lopes  




Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.