Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Mulheres são vitímas de constantes assaltos nos bairros de Embu das Artes

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 19/04/2015

assalto_1

Diego Pedro Rua Amazonas, no Jardim Novo Campo Limpo aconteceu duas tentativas e um assalto em menos de uma semana 

"Após às 22h não podemos mais sair nas ruas sozinhas". Com essa declaração que muitas mulheres de Embu das Artes vem enfrentando o medo dos constantes assaltos que ocorrem nos bairros do Jardim Novo Campo Limpo, Vazame, São Vicente, Presidente Kennedy e São Marcos. Segundo relatos de moradores, os assaltos são praticados quase todos os dias visando principalmente mulheres nos horários da noite e madrugada. 

De acordo com uma testemunha que ajudou uma vítima de tentativa de assalto, o caso ocorreu na quarta-feira, dia 15, por volta das 5h30 da manhã na rua Amazonas, no Jardim Novo Campo Limpo. "Eu ouvi uns gritos de socorro e meu pai acendeu a luz da garagem. Na hora os gritos cessaram e meu pai foi verificar o que estava acontecendo, vimos uma mulher sentada na calçada chorando e colocamos ela pra dentro de casa. Ela disse que um carro parou perto dela, um rapaz desceu e a assaltou", contou. 

Poucos minutos depois deste relato, outra mulher foi vitima. "Nesse momento minha mãe e a mulher viram uma outra mulher chorando desesperadamente e entrando na casa de outra vizinha. Essa mulher chorando foi assaltada", disse. 

Uma moradora da rua Verde Mares, no Jardim São Vicente atribui a iluminação baixa ou a falta de iluminação das ruas como um dos fatores dos constantes assaltos. "Peço para autoridades do setor que providencie luz. Mas luz que realmente ilumine a minha rua. Pois estas que colocam também não ilumina nada. E estão  assaltando as pessoas também", disse a moradora. 

A ação dos criminosos acontece de forma muito rápida e na maioria das vezes com mulheres sozinhas e a rua completamente deserta, em horários de pouco movimento de pessoas ou veículos. Alguns moradores relatam que já viram três veículos praticando os crimes, um jetta preto, um carro vermelho e uma motocicleta sem informações de cor ou modelo. "As vitimas ficam muito assustadas e esquecem de reparar no modelo, cor e principalmente placa do veículo. Conversando com a  vizinhança sabemos que é apenas um homem que age sozinho", disse um morador. 

É essencial a elaboração do boletim de ocorrência, mesmo quando forem roubados pequenos objetos como celular e quantia pequena em dinheiro. "Eu orientei a mulher para ela fazer o BO. Seria importante também que a população recebesse orientações do tipo por meio de panfletos e cartazes nas escolas, igreja etc", destacou. 


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.