Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Prefeituras de Embu e Itapecerica atendem antiga demanda da população do Ressaca

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 15/04/2015

ressaca

GuegoAção inédita entre prefeituras atende antiga demanda da população do Ressaca

A pavimentação de 1.800m da Estrada da Ressaca foi concluída e já proporciona melhor mobilidade e tráfego, segurança e conforto a mais de 240 moradores, graças à parceria das Prefeituras de Embu das Artes e Itapecerica da Serra, que também beneficia os munícipes de Cotia. A região fica exatamente na divisa das três cidades.

Além dos equipamentos e dos funcionários, Embu das Artes entrou com 30% e Itapecerica da Serra com 70% do investimento - recursos próprios dos municípios.

A via, que recebeu guias, sarjetas e asfalto, antes era de terra e virava um lamaçal quando chovia e, mesmo em dias de clima seco, o pó era o maior vilão dos habitantes. Além disso, o terreno para os veículos e o passeio de pedestres eram precários.

O pó chegou a provocar bronquite em Juraci Santana Bispo, mais conhecida como Dona Nenê, residente há 70 anos no bairro. “Parabéns pela sensibilidade das prefeituras, o asfalto foi uma benção para minha saúde”, declarou ela, que aproveitou para pedir instalação de iluminação em trecho após a Cidade das Abelhas.

Sr. Osvaldo Mendes de Souza, proprietário de uma fábrica de blocos há 18 anos, disse que as águas da chuva misturadas ao barro transformavam a rua numa lama só: “Dava até desânimo de lavar o carro no domingo e vir trabalhar no dia seguinte, pois sujava demais, mas agora isso não acontece mais”.

“Era muito barro”, declarou Angelina Torres, funcionária da mesma empresa. Segundo ela, era muito sofrida a vida da comunidade com o solo encharcado e movediço. “Além de facilitar a passagem dos veículos, as crianças e adultos agora podem transitar sem se sujar e com mais segurança com a presença das lombadas”, completou.

A moradora Diva Maria de Souza afirmou que o pó, que causava desconforto e ressecamento de cabelos e pele, reduziu quase 100%. Ela ainda citou a eliminação de outras dificuldades existentes: a lama, onde eram obrigados a pisar após descerem do ônibus, e os buracos, causador da danificação dos carros, que também não conseguiam seguir viagem por conta do péssimo estado da estrada. “O asfalto melhorou a convivência da nossa família”.

Gilmar dos Santos, dono de uma casa de materiais de construção há cerca de 15 anos, chamou a atenção para a participação ampla, democrática e popular, mobilizando o povo para reivindicar a obra junto ao Poder Público. “Foi uma luta da comunidade! O pessoal acreditou, cobrou e depois de um ano alcançou o objetivo, demonstrando sua força”.

Eduardo Somoggi elogiou a implantação das lombadas, que forçou os veículos a diminuírem a velocidade, inibindo os riscos de acidentes com  pedestres. “Têm 23 anos que moro aqui, esse asfalto é uma conquista definitiva, não apenas para nós, mas para as futuras gerações”.

“A medida atinge moradores de três municípios, mas é para Embu das Artes que a maioria das centenas de famílias se locomovem e tem suas atividades”, falou  Wilson Donnini, da Cidade das Abelhas, reiterando que o asfalto é resultado do esforço da comunidade e da vontade das Prefeituras em realizar a obra.

A Cidade das Abelhas é um ponto turístico há mais de 30 anos e, segundo Donnini, o novo pavimento também está facilitando o acesso dos ônibus de excursões de escolas que visitam o seu empreendimento.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.