Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Coletores de lixo fazem novo protesto na BR 116 na manhã desta segunda

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 13/04/2015

greve_gari

Sandra PereiraO primeiro protesto em Taboão da Serra aconteceu no dia 30 de março 

Os coletores de lixo e varredores de ruas em Taboão da Serra completaram 21 dias de greve e nas ruas a concentração de lixo é evidente. Insatisfeitos na demora nas negociações e na resolução do problema, os catadores fecharam novamente a Rodovia Régis Bittencourt na manhã desta segunda-feira, dia 13, e a promessa é fazer mesmo trajeto sentido centro de Taboão e manifestar na praça Nicola Vivelechio. 

"Há lentidão na pista sentido São Paulo da rodovia Régis Bittencourt, do km 286 ao km 281,5, na região de Embu das Artes (SP), devido ao tráfego intenso. Na pista sentido Curitiba, os usuários seguem sem lentidão, na manhã de hoje", de acordo com a Autopista. 

Parados desde o dia 23 de março, os funcionários por intermédio do sindicato que representa a categoria pediram inicialmente reajuste salarial de 11,73% e melhores condições de trabalho. Porém após três negociações no Tribunal Regional do Trabalho, os funcionários começaram a ceder para o reajuste salarial de 9,5% mas a empresa insiste em oferecer 8,5%. 

Na manifestação feita na BR 116 no dia 30 de março reuniu aproximadamente 100 pessoas, os coletores de lixo com um caminhão de som deixaram os motoristas apenas com uma mão de passagem. A caminhada aconteceu em Taboão da Serra na pista sentido São Paulo e foram até  a rua Anália Andrade de Miranda, na sede do Sindicato dos Servidores Públicos de Taboão da Serra. A categoria avaliou como positiva a manifestação nas ruas. 

Diante do empresa entre patrão e sindicato, a questão passa para julgamento sem data ainda para ocorrer. "Ainda sem data para ocorrer, o julgamento do dissídio coletivo envolvendo a categoria decidirá, dentre outras questões, sobre a legalidade da greve, compensação dos dias parados e aplicação de multas por descumprimento da liminar – ainda em vigor – que determina o funcionamento de 70% dos serviços de limpeza pública, coleta domiciliar e varrição de ruas e 100% dos serviços de coleta hospitalar e aterro sanitário. A multa diária por descumprimento foi fixada em R$ 100 mil", diz assessoria de imprensa do TRT. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.