Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Greve dos garis continua e nova negociação deve acontecer nesta terça-feira, dia 31

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 31/03/2015

lixao_1

Sandra PereiraLixo em alguns bairros de Taboão da Serra já está acumulado há uma semana 

Os coletores de lixo de Embu das Artes, Taboão da Serra e outras cidades do Estado de São Paulo decretaram greve há uma semana, nas ruas os lixos acumulados é uma realidade e as negociações não avançam, em duas audiência realizadas na semana passada os resultados não foram positivos. Na manhã, desta segunda, dia 30, os trabalhadores fizeram um ato de protesto na BR 116 em Taboão e afirmaram que "Se o patrão não pagar, o lixo vai ficar". Nesta terça-feira, dia 31, o Tribunal Regional do Trabalho marcou nova audiência de negociação para as 14h. 

Se por um lado os trabalhadores por intermédio do Sindicato das Empresas Urbanas de São Paulo (Selur) pede reajuste salarial de 11,73% e melhores condições de trabalho, por outro à empresa oferece o índice de 7,68%. “É certo que os reajustes salariais dos últimos anos da categoria limitaram-se apenas a repor a inflação do período. Em vista disto, os trabalhadores pleiteiam reajuste de 11,73%, calculado com o índice do reajuste do Piso Salarial Mínimo vigente no Estado de São Paulo e aumento real de 5% sobre os salários e pisos salariais reajustados”, explicou Roberto Santiago, que acumula os cargos de vice-presidente do Siemaco SP e presidente da Femaco. 

A remuneração atual dos garis é para os varredores de R$ 982 mais R$ 536,00 reais em benefícios e os coletores de lixo recebem remuneração de R$ 1134,00 em salário mais R$ 520,00 reais referentes a benefícios. Em Embu das Artes a coleta de lixo é feita pela empresa Enob e em Taboão da Serra pela Cavo. Itapecerica da Serra segue com coleta normal. 

Nas ruas, a população espera que tão breve seja resolvido o problema da coleta de lixo, devido a exposição do lixo os riscos de doenças são frequentes, além dos moradores dos dois municípios temerem chuvas que possam causar enchentes e consequências piores pela quantidade de lixo acumulado nas ruas. Em Taboão, uma ação emergencial coordenada pela Secretaria de Manutenção é realizada porém em alguns bairros os moradores relatam que a coleta emergencial não passou. "Moro no Saint Moritz e está impossível manter os lixos no quintal a espera da coleta. Socorro", pediu uma moradora de Taboão.  


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.